Tempos Estranhos que Estamos Vivendo

Earth globe, hand, save Earth, ecology, planet, earth in hand

 

Tempos estranhos esse que a gente tá vivendo, né ? Onde nossos avós foram para guerra ou passaram fome por nós mas a gente não pode ficar em casa pelo bem deles e também o nosso.

Onde é aceitável ficar trabalhando por anos em um lugar que não gosta , mas é inaceitável abrir mão de um show, de um passeio, de uma balada, pelo bem de toda sociedade.

Foi Dalai Lama quem disse que a gente está preso num paradoxo da vida onde a gente tem cada vez mais conhecimento , mas menos sabedoria. A gente tem mais informação do que nunca antes na história , mais ainda assim parece que a gente se recusa aprender com elas.

A gente tá mais conectado do que nunca, mais ainda assim, um em cada 5 pessoas sofre de solidão . A gente tem casas cada vez maiores , mais famílias cada vez menores .

A gente gasta cada vez mais dinheiro com coisas que a gente não precisa, mas gasta menos tempo com as pessoas que a gente ama.

A gente odeia nossos trabalhos, mas passa cada vez mais tempo no escritório. Percebe, a gente tem cada vez mais médicos , mas cada vez menos saúde. A gente tem mais comida do que nunca, mas parece estar cada vez menos saudável .

A gente fuma demais, bebe demais, gasta demais, e ri de menos. A gente fica com raiva muito rápido, mas demora muito para reconhecer e se arrepender.

A gente vê muita tv, mas não lê o suficiente, e provavelmente também não reza e não medita o suficiente, a gente aumenta cada vez mais o nosso patrimônio , mas parece que reduz cada vez mais nossos valores.

Parece que a gente aprende a falar cada vez mais, mas desaprende a ouvir as pessoas quando elas realmente precisam .

Então  como parar isso ? Como quebrar esse ciclo que a gente parece estar preso nesse momento? O que eu acho que a gente precisa fazer é parar um pouco se observar e se perguntar : o que a gente quer mudar ? Como Gandhi disse, a gente precisa ser a mudança a gente precisa ser a mudança que a gente quer ver no mundo porque parece que quase todas as pessoas querem a mudança , mas de fato poucas pessoas querem e estão dispostas a mudar .

E como a frase já dizia: Todo mundo quer ir para o céu, mas ninguém quer morrer .

Por isso nesse momento, é preciso que a gente tenha um pouco mais de consciência de dar um passo atrás, de olhar pra gente mesmo e de se perguntar quais, mudanças eu preciso fazer ? Como começar aplicar essas mudanças ? Porque a gente não pode mudar o mundo todo ao nosso redor, mas se a gente mudar a gente mesmo, eu e você , a gente pode inspirar os outros a fazerem o mesmo.

E nunca se sabe, mas talvez essa seja a única mudança que o mundo realmente precisa… 

Vanessa Bonafini

 

 

Crise Mundial

 

O que está acontecendo com o mundo? ninguém sabe dizer até porque o mundo foi pego de surpresa ? Quando toda essa história de coronavírus  começou lá na China em dezembro não somente eu, mais o mundo não  imaginaria que tudo se transformaria em tamanha proporção que está hoje.

Aqui no EUA até 15 dias atrás tudo caminhava normalmente, nosso Presidente não deixou o pânico tomar conta do país eu acredito que nem mesmo ele imaginaria que tudo viraria esse caos absoluto, tudo começou a mudar quando o número de infectados na Itália aumentou absurdamente e muito rápido, e tudo foi piorando ainda mais rápido  porque é um país que tem um número muito grande de idosos ou seja são os maiores grupos de risco desse vírus, ou seja a Itália está em quarentena os médicos fazendo seu trabalho incansavelmente da melhor forma possível e muitos trabalhando sem parar e sem poder retornar para suas casa e lares. Na Flórida teve o encontro do Trump com Bolsonaro que logo que retornou para o Brasil teve o seu chefe de comunicação testado positivo para o vírus , depois tivemos o prefeito de Miami  e sucessivamente tudo foi desencadeando para um número cada dia maior de infectados.

As vezes parece um filme, mas esse filme nem eu e nem você  pode sair da sala e ir embora ou simplesmente virar as costas. Os supermercados estão pior que na época de furacão e até entendo a corrida desesperada das pessoas afinal se caso for decretado que não se possa sair de casa, tudo vai se complicar e para o americano eles pecam pelo excesso do que a falta dele então lotam carrinho com enlatados, água e tudo mais que acharem necessário , escolas já pararam de funcionar até porque essa semana seria Spring Break no EUA inicio da primavera quando os alunos tem uma semana de férias e muitas família aproveitam para viajar, a previsão de retorno das aulas agora é abril se tudo estiver bem. Os parques da Flórida Universal, Disney, Bush Garden e Sea World fechados até dia 31 isso nunca aconteceu em toda história desses parques, é claro que estão perfeitamente corretos, afinal é gente do mundo inteiro nesses parques o que facilita o aumento do contágio . 

O que quero dizer é que  me sinto envergonhada em lembrar que quando tudo começou lá na China acreditava ser uma realidade muito distante e pensei é só mais uma gripe estão exagerando, impossível chegar no EUA quem dirá no mundo da forma que chegou e i pior disso tudo é saber que a cada dia a expectativa econômica no mundo só pode piora e a crise ser mundial afinal estamos falando de um problema global. O cuidado tem que ser com o próximo e não simplesmente você ou sua família . Concordo que esse vírus é mais uma gripe, mais ela não tem uma vacina e a rapidez que tem avançado é a maior preocupação , não temos hospitais e nem leitos para atender todos que podem ser infectados caso medidas de segurança mundial não seja tomadas. Ai eu fico pensando se na Itália estão escolhendo entre os mais jovens e idosos para ser atendidos por falta de leitos e medicação , no EUA não é diferente e quem dirá no Brasil. Há porque esse problema vai chegar na mesma proporção ou pior para os brasileiros com toda certeza.

Nesse novo mundo essa nova realidade não cabe egoísmo . Estamos fisicamente distantes, mas nunca estivemos tão próximos. Precisamos encontrar formas de se descobrir, se conhecer, de se curar enfrentando nossos próprios monstros, saindo dessa melhores do que chegamos, mais humanos, mais fortes e mais empáticos. Tudo mudou e continua mudando a cada dia.

Eu acredito ou melhor tenho certeza que tudo vai passar, mais até esse momento chegar precisamos nos unir e mostrar que o problema pode ser mundial, e que o amor e a união também é.

Essa é situação de várias redes de supermercado na Flórida.

Vanessa Bonafini

Coronavírus.

 

 

O novo coronavírus que se espalha pelo mundo tem representado um grande desafio para os médicos e cientistas. As pessoas parecem tem apensa 2 modos em relação a tudo isso, pânico total ou negação completa. Como tudo na vida, a verdade está no meio dessas duas.

Do ponto de vista individual, a grande maioria de nós não corre nenhum risco, mas se pensarmos sistematicamente, o risco é grande e vai afetar todos nós. Não importa onde você esteja no mundo.

A Organização Mundial de Saúde ( OMS ) declarou ontem 11/03 que está em curso uma pandemia do novo coronavírus . “Pandemia não é uma palavra para ser usada à toa ou sem cuidado. É uma palavra que, se usada incorretamente, pode causar um medo irracional ou uma noção injustificada de que a luta terminou, o que leva a sofrimento e mortes desnecessárias”, afirmou o diretor geral da OMS Tedros Adhanom Ghebreyesus.

O que é pandemia ?

A humanidade enfrenta pandemias desde ao menos 1580, quando um vírus do tipo influenza, que causa gripes, surgiu na Ásia e se espalhou para a Africa, Europa e America do Norte. O termo usado para descrever uma situação em que uma doença infecciosa ameaça muitas pessoas ao redor do mundo simultaneamente.

O que tem que ficar claro, é que pandemia não se caracteriza pela gravidade da doença que ela causa. O principal fator é o geográfico , quando todas as pessoas no mundo correm risco.

Todo cuidado é pouco nesse momento, mais nada de pânico vale ressaltar. Os pacientes oncológicos em especial que geralmente tem o sistema imunológico comprometido precisa de maiores cuidados e atenção aos sintomas, e também os idosos.

No EUA , nas últimas semanas o quem acontecido é o cancelamentos de festivais , maratonas, jogos de basquete enfim tudo que envolve maior aglomeração de pessoas no mesmo local, o que na minha opinião é de extrema importante nesse momento. Os parques da Disney disponibilizaram em todos os parques dispensar de álcool gel, afinal recebem pessoas do mundo todo o que facilita uma transmissão . Existe uma corrida aos supermercados para compras de material de limpeza antibactericida , álcool gel está quase uma loteria rsrsrs e papel higiênico que começou faltar no começo dessa semana. 

Para a grande maioria das pessoas, os sintomas do coronavírus são muito parecidos com os da gripe. Muito dos infectados não chegam a apresentar sintomas e por isso acaba sendo difícil ter o número correto de infectados.

Infelizmente, temos a a tendência de nos preocupamos apenas com os efeitos de primeira escala e não com os de segunda e terceira escala. Com toda certeza no Brasil temos a dengue que mata muito mais, então é preciso um cuidado maior em relação a qualquer tipo de sintomas de ambas doenças .

Lavar bem as mãos e álcool gel. 

Vanessa Bonafini

 

 

O que é o medo ?

Resultado de imagem para imagens de medo

 

O medo é ruim em nossa cultura e por boas razões.Quando você tem um relacionamento doentio com o medo, o medo ameaça separá-lo da sua verdadeira essência, essa centelha interna autêntica e radiante que o anima profundamente no âmago de quem você é, limitando a amplitude do que é possível, não apenas para cada um deles pessoalmente, mas por nossa cultura e nosso planeta. Mas o medo não é apenas uma emoção desconfortável, também pode deixá-lo doente.

Embora o medo seja biologicamente projetado para desencadear a resposta ao estresse de lutar ou fugir para que você possa fugir de um tigre se estiver em perigo, a maioria de nós não está sendo perseguida por tigres no mundo moderno. Portanto, nossos medos existem principalmente em nossa imaginação. Mas a amígdala no cérebro límbico não pode dizer a diferença entre ser perseguida por um tigre e um pensamento assustador como “Estou ficando sem dinheiro”.

 O nosso corpo é naturalmente equipado com mecanismos de autocura que combatem o câncer, previnem e revertem doenças cardíacas, evitam infecções e atuam como fatores naturais de antienvelhecimento. Mas o medo estimula as respostas ao estresse no sistema nervoso simpático, ativando hormônios do estresse como cortisol e epinefrina, que desativam efetivamente os mecanismos naturais de autocura do corpo. Então tudo acontece e você fica doente.

 Hoje existe muitos estudos científicos cheio de estatísticas que conectam o medo ao aumento do risco de doenças cardíacas, câncer, distúrbios autoimunes, síndromes de dor crônica, diabetes, distúrbios inflamatórios, distúrbios gastrointestinais, até o resfriado comum.

Mas não tema! Não estou aqui para te assustar. Em vez disso, deixe-me convidá-lo a mudar seu relacionamento com medo. Quando você entra em um relacionamento correto com o medo, ele não apenas protege sua saúde, mas também pode elevar radicalmente sua vida. Vamos começar falando sobre três maneiras pelas quais o medo pode ser seu amigo, o que requer aprender a discernir a diferença entre o  “medo verdadeiro” e “medo falso”.

O MEDO É SEU AMIGO, O medo protege seu corpo do perigo.

Se alguém pudesse acenar com uma varinha mágica e deixá-lo sem medo, provavelmente não sobreviveria por muito tempo. Aqueles que crescem para serem diagnosticados com transtorno de personalidade antissocial geralmente são destemidos quando crianças, e esse destemor os coloca em grande risco. O medo é fundamental para a nossa segurança e sobrevivência. Quando você sente medo por estar na beira de um penhasco, fica cara a cara com uma cascavel, ou seu carro quase é atropelado por uma Ferrari de alta velocidade, o medo é seu amigo!

Em tais situações, o medo é um mecanismo de sobrevivência destinado a protegê-lo. É o tipo de medo que um animal experimenta quando um predador o persegue, desencadeando a resposta de luta ou fuga que pode salvar sua vida. Quando a resposta ao estresse é acionada, você está melhor equipado para proteger seu corpo do perigo. Esse medo é necessário, então seja bem-vindo! Eu chamo esse tipo de medo de “verdadeiro medo”. O verdadeiro medo surge quando você está em claro perigo físico. Você não precisará parar para descobrir se esse tipo de medo precisa de ação. Você simplesmente agirá instintivamente.

O MEDO É O SEU AMIGO, A intuição pode salvar uma vida

Embora seja óbvio que você está sendo perseguido por um tigre, o verdadeiro medo também pode ser sutil. O verdadeiro medo pode aparecer como um conhecimento intuitivo que diz: “Não vou deixar meu filho passar a noite na casa dessa pessoa”. Pode aparecer como um sonho, uma voz interior ou um pressentimento de que algo ruim está prestes a acontecer.

Esses exemplos de conhecimento intuitivo não refletem necessariamente uma ameaça imediata no tempo presente, mas o medo que eles carregam pode realmente ser um medo verdadeiro. Tais ataques intuitivos podem levar você a alterar seu comportamento de maneira a proteger contra perigos reais.Inúmeras histórias da intuição dos pais, ajudando a proteger seus filhos, sugerem que esse tipo de medo verdadeiro pode ser particularmente forte em relação àqueles que mais amamos.

Na experiência de De Becker, ( um especialista em avaliações de ameaças ) as vítimas de crimes violentos quase sempre dizem que receberam um golpe intuitivo que os alertou sobre o criminoso – uma espécie de bandeira vermelha – antes de serem feridos. No entanto, eles ignoraram esses sentimentos porque o pensamento assustador parecia irracional. Pelo que suas mentes cognitivas podiam determinar, o medo não tinha base. Antes do início da violência, o criminoso parecia educado, prestativo e seguro. No entanto, as vítimas estavam sendo alertadas por um sistema de alerta interno altamente sensível e preciso.

Como de Becker instrui, quando nossas vidas estão em perigo, o intestino (intuição) supera a cabeça (cognição) todas as vezes. Ele explica: “Achamos que o pensamento consciente é de alguma forma melhor, quando, na verdade, a intuição está voando alto em comparação com o esforço da lógica. A maior conquista da natureza, o cérebro humano, nunca é mais eficiente e investida do que quando seu hospedeiro está em risco. Então, a intuição é catapultada inteiramente para outro nível, uma altura em que pode ser chamada com precisão graciosa, até milagrosa.

Intuição é a jornada de A a Z sem parar em nenhuma outra letra ao longo do caminho

É saber sem saber o porquê. . . A intuição está sempre aprendendo e, embora ocasionalmente possa enviar um sinal que acaba sendo menos que urgente, tudo o que ela comunica a você é significativo. Ao contrário da preocupação, não vai desperdiçar seu tempo.

O MEDO É O SEU AMIGO, O medo falso é o seu sinal para “Preste atenção agora”

Ao contrário do medo verdadeiro, o medo falso não o protege, mas isso não significa que ainda não possa ser seu amigo! Você reconhecerá o falso medo como preocupação, ansiedade e ruminações sobre todas as coisas que podem dar errado em um futuro imaginário. Você pode pensar que o falso medo também o mantém seguro, mas esse medo é muitas vezes incompreendido dessa maneira. Talvez você pense que se preocupar com suas finanças o manterá financeiramente seguro. Talvez você pense que o medo de ter seu filho sequestrado o leve a cuidar melhor dele. Você pode pensar que o medo de ficar doente o impede de se envolver em comportamentos imprudentes. Talvez você pense que é mais provável que pare de fumar ou coma orgânico porque teme que sua saúde sofra. Muitas pessoas pensam que o medo é a única coisa que os impede de comportamentos imprudentes que podem ameaçar sua carreira, sua estabilidade financeira, seu casamento, sua busca pela excelência, sua reputação, sua saúde e a segurança daqueles que amam.

Mas o falso medo realmente ajuda você a se comportar com mais responsabilidade? Se você não fosse atormentado pelo medo, jogaria fora seu dinheiro, deixaria seu filho sem vigilância ? O falso medo é o que o motiva a tomar boas decisões? E as respostas ao estresse que esses medos ativam não  valem o risco que causam ao seu corpo?

O fisioterapeuta Val Zajicek define “DOR” como “Preste atenção aqui dentro agora”. E acho que o falso medo pode ser esse tipo de dor. Ao apontar o dedo para o que está causando dor em sua vida, o medo falso pode ser seu amigo, porque ilumina as bordas do seu crescimento e ajuda a reconhecer as áreas em que pode ser necessário concentrar a atenção terapêutica.

O medo falso pode ser seu amigo, ajudando-o a analisar seus problemas financeiros, seus maus hábitos, seus desafios com os pais e qualquer insatisfação em um relacionamento. O medo falso também pode alertá-lo quando é necessária a solução criativa de problemas. Se você pode reconhecê-lo como um sinal  não para deixar as respostas ao estresse descontroladas, mas para explorar a situação ainda mais, de uma maneira calma, relaxada e intuitiva  o medo falso pode ter algo a lhe ensinar.

Por exemplo, talvez você esteja com medo de contrair câncer, mesmo tendo recebido um atestado de saúde do seu médico. Talvez o medo provenha de um conhecimento intuitivo, sinalizando que seu estilo de vida saudável pode estar colocando você em risco de câncer, mesmo que você ainda não o tenha.Talvez seus instintos estejam dizendo para você parar de comer tantos alimentos processados, abandonar os cigarros e começar a meditar para que seu sistema imunológico seja mais capaz de manter uma corpo saudável . Ou talvez você esteja com medo de ficar sem dinheiro, mesmo que haja muito dinheiro atualmente em sua conta bancária. Talvez seja um alerta da sua intuição de que a maneira imprudente que você está gastando precisa parar.

A chave é entender que você não precisa do medo para motivar um comportamento saudável e responsável, porque sua intuição o protegeu, de modo que o falso medo pode deixar passar. Quando o medo falso está no comando, sua mente fica menor. Você limita sua capacidade de resolver problemas de forma criativa. Você está paralisado em inação. Mas quando você é capaz de permitir que o falso medo o ajude a expandir sua consciência, algo se abre e você é capaz de tomar melhores decisões.

Se você pode aprender a discernir a diferença, pode deixar que o verdadeiro medo seja sua chamada à ação de uma maneira que proteja você e seus entes queridos, enquanto deixa que o falso medo seja o dedo apontando para tudo que precisa ser curado em sua vida interior.

Como discernir entre o medo verdadeiro e o medo falso

Discernir entre medo verdadeiro e falso requer aprender a identificar como a intuição aparece para você.

3 – ferramentas para distinguir o medo verdadeiro do medo falso

Ferramenta de Discernimento, Envolva seu cérebro.

Não ignore os dados que sua mente fornece. Claro deixe sua mente racional pesar e argumentar se seu medo exige ação ou liberação. Apenas reconheça que a maior parte do que vem da mente deriva do Eu Pequeno, e o Eu Pequeno pode fazer um inferno de uma discussão para convencê-lo de que o medo é para protegê-lo. Portanto, não deixe de questionar sua mente. Experimente esta ferramenta. Pergunte a si mesmo: “O que é verdade sobre o meu medo?” Faça uma lista. Depois pergunte: “O que não é verdade sobre o meu medo?” Faça outra lista.

Mesmo se distanciando o suficiente para perceber que sua mente também pode defender o que não é verdadeiro, ajuda a parar de se identificar com o falso medo. Você pode começar a se tornar testemunha de seus medos, e essa distância mental ajuda no processo de discernimento.

Ferramenta de Discernimento, Observe seu estado emocional.

Embora uma premonição possa ter apresentado uma imagem assustadora à mente, o verdadeiro medo na forma de intuição não aparece como um sentimento de pânico. Pessoas muito intuitivas relatam que o conhecimento intuitivo tem uma sensação de profunda calma. De fato, aqueles que realmente desenvolveram sua intuição relatam que essa quietude interior é frequentemente o que os ajuda a discernir se um sentimento intuitivo é real. 

Ferramenta de Discernimento, Use a bússola do corpo.

O falso medo ou a paranóia geralmente aparecem como uma sensação emocionante no plexo solar. Você pode até sentir a adrenalina correndo por seu corpo ou seu coração acelerado. Por outro lado, a intuição (medo verdadeiro), geralmente vem com uma sensação de espaço interior, até relaxamento no corpo. O sentimento acelerado tende a estar ausente, a menos que haja perigo iminente.

A cura do medo.

Então, o que é a cura do medo? Bem, para não ser bem sincera “NÃO HÁ UMA BOA MÁGICA RÁPIDA PARA ILUMINAR”. Embarcar no caminho espiritual é uma jornada além do medo, mas não é para os fracos de coração. Mas você pode começar com duas coisas simples.

1. Pare de resistir ao seu medo. Não cometa erros. Não tente lutar contra isso. E não adicione mais auto-ajuda à sua lista de por que você não é bom o suficiente, assim como você é. O medo é seu amigo. Aceitar.

2. Medite. Se ficar quieto em silêncio é difícil para você, faça o download de meditações que mais cedo ou mais tarde você vai conseguir se conectar e especificamente abrir seu coração, acalmando sua mente, aumentando sua confiança em um universo amigável e conectando-se ao seu eu mais elevado.

Não deixe seu medo limitar você. Deixe que você acorde.

Deixe que você entregue a chave que abre a gaiola da alma e a liberta. Contanto que você exija certeza, você não correrá riscos e precisará correr riscos se quiser conhecer a alegria. Você deve arriscar seu coração. Você deve arriscar a perda. Você deve estar disposto a sentir dor para realizar todo o seu potencial  quem você realmente é. Isso requer coragem radical.

Você será solicitado a suportar uma onda de amor tão potente que mal consegue respirar, no entanto nesse momento você ficará impressionado com a vulnerabilidade. Aprender a ser vulnerável, deixar seu coração aberto é o melhor teste de vida. Não há limite para o número de vezes que você pode refazer esse teste. Ninguém se importa se você passa ou não no teste. Você pode deixar a coragem tomar conta de você ou pode deixar o medo liderar. Ninguém irá julgá-lo de qualquer maneira.

Mas quando você está pronto para deixar o medo ser seu amigo, a gaiola da alma se abre e você fica livre.

 

Vanessa Bonafini

 

Lidar com a raiva

 

Muitas pessoas que vivem com câncer experimentam a raiva em algum momento. Muitas vezes, o sentimento surge ao receber um diagnóstico de câncer . Mas pode se desenvolver a qualquer momento durante o tratamento e a sobrevida.

Você pode sentir raiva de :

  • a chegada das dificuldades
  • a maneira como câncer e o tratamento alteram sua rotina
  • a maneira como membros da família e amigos reagem ao diagnóstico de câncer 

Você também pode lutar para lidar com os efeitos colaterais do câncer e seu tratamento, que podem incluir :

  • problemas de sono
  • fadiga
  • dor
  • náusea

Isso pode fazer com que até a pessoa mais feliz se sinta irritada.

Lidar com a raiva, é uma resposta emocional natural. Você não precisa sentir culpa se sentir isso. Raiva não é ruim. Mas algumas pessoas lidam com isso e o expressam de maneira prejudicial.

Expressōes doentias de raiva

Respostas prejudiciais à raiva incluem :

  • evitando expressar as emoções difíceis 
  • comportar-se de maneiras que magoam os outros ou a si mesmo
  • abuso de álcool ou drogas

Respostas prejudiciais  à raiva podem levar à depressão .

Expressões saudáveis de raiva, o controle da raiva saudável envolve identificar a emoção e expressá-la de forma produtiva. Quando expressa de maneira saudável , a raiva pode produzir mudanças positivas. Por exemplo, pode fornecer energia e força para superar os desafios do tratamento.

Considere as seguintes dicas quando se sentir com raiva :

Reconheça sua raiva, as vezes as pessoas agem com raiva sem reconhecer a presença da emoção . Considere quais outros sentimentos estão por baixo da raiva. As vezes, as pessoas escondem outros sentimentos dolorosos sob a raiva. E eles podem nem perceber que estão fazendo isso. Algumas pessoas se sentem mais à vontade com a raiva do que com outros sentimentos, como medo ou tristeza.

Evite exaltar que sua raiva cresça . Expresse seus sentimentos assim que os reconhecer. Se você segurá-los é mais provável que expresse raiva de uma maneira prejudicial. Encontre maneiras seguras de expressar sua raiva. Você pode expressar e liberar sua raiva de várias maneiras saudáveis. Fazendo uma atividade física , caminhando no parque, ouvindo uma música ou meditando.

O importante é você encontra alguma coisa que possa fazer você se sentir melhor.

Vanessa Bonafini

 

 

Viver com múltiplas verdades

Câncer traz perda. Câncer traz tristeza. Câncer traz medo. Você é uma vitima . Você está sofrendo. Ou o câncer traz apreciação . Câncer traz mudança. Câncer traz conexão . Você é uma sobrevivente. Você é resiliente.

Ou todas essas coisas podem ser verdadeiras ?

No entanto você pode ter sido afetada (o) pelo câncer , é provável que tenha experimentado sofrimento, medo e raiva em algum momento. Por quê ? Porque para a maioria das pessoas, o câncer traz ameaças e perdas de alguma forma. As perdas podem ser sutis ou mais extensas, perdas físicas , perdas de relacionamento, a perda de quem você era antes do câncer entrar na sua vida.

E é provável que mesmo que você não tenha experimentado isso pessoalmente, já tenha ouvido falar de pessoas que descrevem como experimentaram crescimento, apreciação e gratidão após o câncer entrar em suas vidas.

O que é notável em nossas mentes é que construímos nossa realidade e podemos adotar um número infinito de perspectivas sobre uma determinada situação . O que isso significa é que existe um número infinito de verdades sobre qualquer experiência.

Existem partes da sua experiência das quais você cresceu ? A resposta pode ser sim.

Se você pudesse desfazer toda essa experiência, faria ? A resposta também pode ser sim.

Você se sente mais vulnerável desde o diagnóstico ? Você sente simultaneamente que pode lidar com mais do que antes do câncer ?

É importante permitir a coexistência dessas verdades. Nossa mentes são capazes de criar quase qualquer história que escolhermos. Isso pode ser uma benção quando escolhemos narrativas auto-compassivas que nos permitem fazer escolhas saudáveis por nós mesmos. Mas isso pode ser um fardo quando somos autocráticos ou focamos nos piores cenários.

O ponto principal é que a maneira como pensamos sobre as coisas afeta nossa experiência com elas.

Para quem está experimentando um conjunto complexo de sentimentos sobre sua experiência com câncer ( que basicamente muita gente ) é comum questionar por que um conjunto de sentimentos está dominando em um determinado momento. Tem pessoas que se sentem especialmente tristes, se perguntam “Por que não sou grato pelo que tenho ” ? Eles são duros consigo mesmo. Da mesma forma existem pessoas que conseguem se sentir felizes mesmo quando as coisas estão ruins. Isso significa que eu estou bem com essa coisa horrível que aconteceu ?

Quando as pessoas pensam que deveriam estar se sentindo de maneira diferente do que elas, geralmente ficam presas. Por tanto o truque é permitir-se experimentar essas múltiplas verdades e entender que é uma experiência e tudo passa.

Depois de se dar essa permissão , você poderá retratar certos sentimentos com mais frequência do que outros. Eu uso a palavra Escolher cuidadosamente aqui com o entendimento de que existem muitos aspectos da aparência de quem não temos escolha. Existem muitos sinais visíveis de câncer que estão fora de controle. Mas na medida em que alguém  com câncer pode fazer escolhas, que narrativa você escolhe retratar ? Lembre-se em tudo que está fora de controle, isso está sob seu controle.

A verdade que você escolhe viver

Outro subproduto da convivência com múltiplas verdades é que as pessoas que o conhecem podem não entender a complexidade do que está passando. Seu sofrimento, seus sentimentos, sua dor e seu medo são muitas vezes inivisíveis. Seus familiares podem não compreender completamente que apesar de tudo o que você está passando, também podem ter momentos de alegria e agradecimento. Isso não significa que você superou. Mais pode ajudar a superar.

Por fim você pode decidir o que o câncer significa para você . Você pode decidir a qualquer momento se pode sentir pena de você e ficar na cama, ou então você pode decidir se concentrar no mesmo momento no que é mais importante para você e entrar na vida o mais plenamente possível . Não estou sugerindo que você possa escolher seus sentimentos. Mas você pode escolher o significado que você fás deles. Existem múltiplas verdades na experiência e em como nos sentimos. Existem múltiplas verdades em quem somos. Existem várias verdades no que a experiência do câncer traz.

Então qual é a verdade ? Bem o que você focar pode se tornar sua verdade.

Lembre-se, tristeza e gratidão podem coexistir. Permita-se experimentar a totalidade do que você está sentindo. Então quando precisar de descanso de um determinado ângulo ou perspectiva, alimente a alternativa. Você pode ampliar uma perspectiva que você valoriza compartilhando-a , registrando-se em um diário ou trabalhando  através da conversa interna. Seja flexível quando uma certa perspectiva não estiver funcionando para você .

Você é autora (o) da sua história. Você é o criador da sua verdade. Você pode ser a voz da compaixão . Ninguém escolhe câncer . Mas você pode escolher sua “verdade”

 

Vanessa Bonafini

 

Não existe uma única “dieta para o câncer”?

 

As células cancerígenas crescem em padrões distintos que desafiam as limitações normais.

Essa atividade de crescimento requer energia e, portanto, as células cancerígenas metabolizam nutrientes de maneiras diferentes das células saudáveis ​​ao seu redor. Na tentativa de matar o tumor sem matar as células que normalmente funcionam, os medicamentos quimioterápicos têm como alvo essas vias dentro das células cancerígenas. Isso é notoriamente difícil, caro e propenso a efeitos colaterais tóxicos, responsáveis ​​por grande parte do sofrimento associado à doença.

Agora, os médicos estão começando a pensar mais em nutrientes específicos que alimentam as células tumorais. Ou seja, como o que comemos afeta o crescimento do câncer  e se existem maneiras de potencialmente “matar de fome” as células cancerígenas sem deixar uma pessoa desnutrida ou com fome.

Durante muito tempo, o pensamento predominante era que o metabolismo alterado nas células cancerígenas era o resultado de genes e mutações que determinavam o metabolismo, diz Jason Locasale , biólogo da Universidade Duke. “Agora, como sabemos é uma interação complexa entre ambiente e genes, e um dos principais fatores em jogo é a nutrição”.

Agora, os médicos estão começando a pensar mais em nutrientes específicos que alimentam as células tumorais. Ou seja, como o que comemos afeta o crescimento do câncer  e se existem maneiras de potencialmente “matar de fome” as células cancerígenas sem deixar uma pessoa desnutrida ou com fome.

Durante muito tempo, o pensamento predominante era que o metabolismo alterado nas células cancerígenas era o resultado de genes e mutações que determinavam o metabolismo”, diz Jason Locasale , biólogo da Universidade Duke. “Agora, como sabemos, é uma interação complexa entre ambiente e genes, e um dos principais fatores em jogo é a nutrição”.

A importância da nutrição é aceita há muito tempo para condições como diabetes e hipertensão, diagnósticos que vêm com receitas alimentares bem conhecidas. Mesmo a droga mais comumente usada no diabetes tipo 2, a metformina, foi encontrada em ensaios clínicos como inferior à dieta e ao exercício. Biólogos celulares como Locasale veem estender essa linha de pensamento ao câncer como um passo lógico, porque, no nível celular, o câncer também é uma doença das vias metabólicas.

Sugerir que as pessoas jejuam ou morrem de fome para matar um tumor tem sido o domínio de reivindicações dúbias e exageradas ao longo dos anos, e essa não é a sugestão agora. Em estudos recentes, as vias metabólicas têm sido alvo de várias abordagens para mudar o que as pessoas comem. Algumas pesquisas envolveram minimizar a ingestão de açúcar. De fato, algumas células cancerígenas metabolizam a glicose em níveis mais altos do que o normal para apoiar o processo de glicólise aeróbica e esgotar seu acesso ao açúcar pode retardar o crescimento.

No ano passado, Siddhartha Mukherjee, pesquisador da Universidade de Columbia e autor de O Imperador de Todas as Doenças , e seus colegas descobriram que pelo menos um medicamento quimioterápico específico pode ser mais eficaz combinando seu uso com a ingestão de um baixo teor de açúcar, proteína e dieta “cetogênica”, rica em gordura. Em um artigo na Nature , os pesquisadores sugerem que o efeito estava relacionado à diminuição dos níveis de insulina que o pâncreas libera no sangue em resposta à ingestão.

Na mesma época, uma equipe internacional de pesquisadores concluiu na revista Science Signaling que “apenas algumas células cancerígenas são extremamente sensíveis à retirada da glicose, e o mecanismo subjacente dessa sensibilidade seletiva não é claro”.Em outras palavras, uma dieta com pouco açúcar pode ajudar a combater alguns tipos de câncer, mas certamente não é tão simples quanto o câncer come açúcar; portanto, o baixo teor de açúcar impede o câncer .

Embora o ângulo do açúcar e da insulina tenha se mostrado promissor, mais pesquisas se concentraram em proteínas da dieta – ou, especificamente, em aminoácidos individuais que compõem essa proteína. Estudos mostraram que a restrição dos aminoácidos serina e glicina pode modular os resultados do câncer. De acordo com um estudo de 2018 na Nature , o metotrexato de quimioterapia é afetado pelo aminoácido histidina. Outra, asparagina, está envolvida na progressão das metástases do câncer de mama .

O maior interesse foi na metionina, que é encontrada em altos níveis em ovos e carne vermelha . Em 2018, uma revisão das evidências existentes do Rutgers Cancer Institute de Nova Jersey considerou restringir a metionina “uma estratégia antitumoral promissora”. Essa promessa também se mostrou em tumores cerebrais e melanomas, como detalhou em fevereiro o cirurgião da UC San Diego Robert Hoffman. A metionina é produzida nas células normais – a partir de homocisteína, folato e vitamina B12. No entanto, muitos tipos de células cancerígenas carecem da enzima que possibilita a fabricação celular de metionina. Portanto, eles exigem metionina extra de fora do corpo – através dos alimentos que ingerimos – para sobreviver. Corte esse suprimento e deve ajudar a retardar o tumor sem passar fome pela pessoa.

Este mês, Locasale e seus colegas da Duke divulgaram descobertas mostrando que a restrição da metionina diminuiu o crescimento do tumor em camundongos e seres humanos. A área específica de pesquisa da Locasale, conhecida como metabolômica, utiliza enormes conjuntos de dados para quantificar a atividade metabólica. Isso permite que o controverso campo da pesquisa em nutrição opere com novos níveis de precisão, onde as vias metabólicas específicas podem ser monitoradas. A maioria das pesquisas nutricionais se baseia em dados auto-relatados, nos quais as pessoas que dizem comer amêndoas têm taxas mais baixas de algum tipo de câncer, e o melhor que podemos fazer é assumir que essas duas coisas estão relacionadas. O artigo de Locasale, por outro lado, está cheio de cálculos estatísticos complexos envolvendo “distâncias euclidianas” e “escala multidimensional”.

Isso é, sim,” ele tentou explicar pacientemente. “É basicamente dizer que podemos quantificar o que está acontecendo nas células”.

O que realmente complica o quadro para Locasale é que o mais próximo de uma dieta restrita à metionina é, na prática, uma dieta vegana . Isso parece estar em desacordo com os efeitos de combate ao câncer relatados por Mukherjee e colegas que envolvem uma dieta “cetogênica”. Mas, ao contrário das guerras alimentares que assolam as páginas da mídia popular, Mukherjee apoiava a investigação de Locasale. “Mais evidências sobre a fascinante conexão entre dieta e câncer”, ele twittou do estudo Duke. “Não está ‘morrendo de fome’ o câncer, mas sim encontrar vulnerabilidades precisas que viabilizam terapias metabólicas.”

E agora comecei a me referir à comida como terapia metabólica.

Como câncer é um termo que encapsula muitas doenças diferentes – com diferentes alterações em diferentes vias metabólicas em células diferentes em diferentes partes do corpo – nenhuma terapia metabólica é adequada para todas as pessoas. O que faz um câncer crescer mais lentamente pode apressar outro. Assim como evitar o excesso de açúcar é crucial para as pessoas com diabetes, para que não percam a visão e os pés, o açúcar pode salvar a vida de uma pessoa com hipoglicemia crítica.

Em 2017, relatei um estudo provocador de suplementos de vitamina B12 , que podem prevenir a anemia em pessoas que não recebem o suficiente através dos alimentos. Em quantidades excessivas, porém, o uso desses suplementos foi associado a taxas mais altas de câncer de pulmão. Novamente, isso parecia ser um caminho metabólico que alimenta as células tumorais.

Nutrientes ou vitaminas não são simplesmente bons ou ruins, causadores ou combatentes do câncer. Se um livro ou blog recomendar uma única “dieta do câncer” – ou mesmo um suplemento que prometa combater o câncer – tome cuidado. Isso pode acabar piorando as coisas. Especialmente se houver uma pessoa na capa de jaleco branco, com os braços cruzados e dentes que parecem nunca ter sido usados.

Por enquanto, a menos que um oncologista tenha aconselhado uma dieta específica adaptada ao seu tumor específico, a recomendação mais comum é comer uma dieta geralmente saudável. Nada disso desafia o princípio de que permanecer bem nutrido faz parte de uma abordagem saudável de qualquer doença; e não há evidências de que a fome geral seja boa ou mesmo segura. Mas focar em padrões específicos de alimentação provavelmente fará parte de muitas diretrizes de tratamento do câncer nos próximos anos.

Comida é remédio – ou terapia metabólica. E nenhuma terapia metabólica é boa ou ruim para todos em todas as condições.

 

 

Vanessa Bonafini