PAZ INTERIOR !!!

Ter paz interior implica ter harmonia e bem-estar emocional, sentir-se satisfeito consigo mesmo apesar das lutas do dia a dia. Entretanto, não é fácil liberar a mente quando estamos sempre ocupados em um entorno agitado, e às vezes perturbador.

Alcançar a paz interior é para muitos um desejo sem esperança, mas isso não precisa ser assim. Pequenas mudanças e estratégias podem ajudá-lo a relaxar a mente e a alcançar essa paz da qual você tanto precisa. Ela será benéfica tanto para você quanto para as pessoas do seu entorno.

Contudo, o caminho em direção à paz interior não é simples. Alcançar a paz interior é um processo que exige estar disposto a deixar partir o que é inútile a aceitar todas as suas emoções. Alcançar a paz interior implica estar disposto a descobrir quem você é de verdade, e perceber que só você é capaz de controlar as suas respostas e reações emocionais.

Estabeleça limites

Se a sua vida estiver muito saturada, você terá que estabelecer limites. É possível que você tenha que deixar de fazer algumas coisas menos importantes. Seja sincero consigo mesmo e elimine aquilo que você realmente não precisa. Simplifique a sua vida.

“A simplificação da vida é um dos passos para a paz interior. Uma simplificação persistente criará um interior e exterior de bem-estar que proporcionarão harmonia.”
-Peace Pilgrim-

Alcançar a paz interior

Não faça uma montanha de um grão de areia

Transformar pequenas coisas em grandes problemas só traz uma quantidade desnecessária de estresse. Todos os dias aparecerão problemas, alguns mais importantes do que outros. Você não deve tratar todos do mesmo jeito; é preciso aprender a selecionar e a não se deixar levar pelo estresse gerado por todo o resto.

Uma das melhores formas de tornar a vida cotidiana mais fácil, mais leve, mais positiva e menos estressante é aprender a evitar criar problemas onde eles não existem. Quando estamos estressados ou muito cansados é fácil dramatizar os problemas e extrapolar a sensação de urgência.

Para relaxar a sua mente frente a tudo que parecer um problema, pense se isso realmente importa e para quem, se é tão relevante a ponto de continuar sendo um problema daqui a 5 semanas, 5 meses ou 5 anos. Olhe ao seu redor e preste atenção nos outros. Com certeza você vai perceber que existem pessoas que encaram uma situação mais complicada de forma mais objetiva, e que são capazes de encontrar paz apesar da muralha que estão enfrentando.

Reduza a velocidade

Viver depressa faz com que as nossas emoções disparem, se confundam. Se você diminuir a velocidade das suas ações físicas ao se mexer, ao falar ou ao fazer as coisas (incluindo dirigir, comer, ou trabalhar no seu escritório), o seu nível de estresse automaticamente diminuirá.

Reduzindo a velocidade você irá acumular menos coisas na sua cabeça e poderá perceber melhor os detalhes.

Organize o seu mundo e elimine o que sobrar

Organizar o seu entorno ajudará você a manter a sua mente organizada. Um espaço limpo, arrumado e simples traz clareza e ordem para a sua mente.

Aceite e deixe ir embora

O que se foi, se foi. Aceite e deixe ir embora. Não importa de quem foi a culpa ou o que poderia ter acontecido em outras circunstâncias. Você precisa deixar que esses sentimentos se afastem. Para relaxar a sua mente, você precisa banir todos esses pensamentos negativos e lembranças desagradáveis que o perturbam.

Concentre-se no presente, nas oportunidades que você tem agora. Encare o futuro livre de culpa e de rancor.

Resolva os seus problemas agora

Se você tem um problema, resolva-o. Não deixe que seja o tempo a decidir por você ou quem irá ditar a sua sentença. Solucionar um problema nos liberta do estresse e permite deixar ir embora o que nos faz mal. Você precisa encarar os seus problemas, inclusive quando a solução não for muito agradável ou for difícil de aceitar.

Quanto mais tempo passar, mais difícil será tomar decisões ou aceitar as consequências.

Realmente um aprendizado diário, eu tenho me esforçado muito para colocar em prática no meu dia a dia e posso garantir é possível para todos. Tenho me sentido muito mais leve e de bem com a vida, coisas tão pequenas que incomodavam antes hoje nem dou importância . Viva La Vida.

Vanessa Bonafini.

O que faz sentido para a sua vida?

Nós, humanos, no espectro do universo, menores ainda. Há menos de um ano, a Nasa detectou a existência de água em Marte. E se existe água, existe sentido para a vida. Na grandeza cósmica, somos pequenos, insignificantes. Somos pequenos, sim, mas também somos grandes. Se nos olharmos com outras lentes, veremos que significamos muito. Na Terra, cada vida tem a importância de um universo. O microcosmo do planeta já é grande o bastante. Tanta complexidade às vezes nos confunde. Este início de milênio é daqueles momentos em que a crença na humanidade é questionada. Diante da violência, quase sempre gratuita, da intolerância, do desrespeito à natureza, é inevitável perguntar: qual é o sentido disso tudo? Qual é o sentido da vida?

“Quanto mais louca e imprevisível é a vida, mais pensamos sobre o que ela significa e sobre a nossa transitoriedade aqui”, diz a enfermeira e Ph.D. em política de saúde pública Norma Bowe. Idealizadora e professora do curso Death in Perspective (Morte em Perspectiva), na Universidade Kean, em Nova Jersey (EUA) – com lista de espera de três anos –, Norma acredita que somente ao encararmos a morte podemos descobrir o significado da vida. “Nós, humanos, nos consideramos invencíveis até sofrermos uma primeira grande perda. Só assim para entender o real significado da mortalidade”.

O sentido da vida é o tipo de pergunta que não deve ser respondida, mas mantida como pergunta. Ao longo da existência, vários dilemas vão surgir, e a resposta vai mudar com o tempo. Por isso, é preciso refletir constantemente sobre essa questão em diferentes fases da vida. “O sentido da vida é a própria caminhada, deve estar conectado às coisas que você escolhe no seu dia a dia. O sonho já é outra coisa, é um ponto de chegada, é finito”.

“O sentido da vida é ser feliz” não vale como resposta. “Conhece alguém para quem o sentido da vida seja ser infeliz? A questão é: o que é ser feliz pra você?”,

PERCALÇOS DO CAMINHO­

Mas prepare-se: honrar seu propósito de vida implica perdas. Você terá de abrir mão de convites, oportunidades, hábitos e até mesmo do dinheiro para viver mais de acordo com o sentido que vê na sua vida. Lidar com as renúncias é o maior desafio de se ligar à própria essência. “No sentido filosófico, todo mundo considera que o dinheiro tem menos importância, mas, na esfera prática, ninguém quer diminuir a renda que recebe.

Quem você quer ser? é uma questão que deve vir antes e está acima do que você quer ter, seja cargo, salário, casa, marido/esposa, filho, etc. As pessoas sabem que filho querem ter, mas não pensam que pai/mãe querem ser. Sabem que marido/esposa querem ter, mas não pensam em quem querem ser na relação. Todos estão comprometidos com a mudança do outro. Mas a questão aqui é olhar para si.

Olharmos para dentro inclui nos perguntarmos o que podemos fazer para melhorar o relacionamento ou o emprego em que estamos, antes de trocar tudo o tempo todo, como os integrantes da nova geração (conhecida como Geração Y) costumam fazer. “Devemos trabalhar com atitude em tempo presente, sem perder a visão de médio e longo prazo.

Mesmo diante das surpresas desagradáveis que a vida lhe apresentar, bagunçando todos seus planos e pondo seus sonhos em xeque, é preciso ser capaz de encontrar propósito e significado em cada fase. Somos responsáveis pelas nossas alegrias e decepções, pelos bons e maus momentos que vivemos.

Temos sempre o poder de decidir como reagir à adversidade. Devemos parar de culpar os outros e tomar a responsabilidade pela forma como vivemos. Afinal, a felicidade está muito mais alinhada às nossas decisões do que ao destino que nos apresenta.

Heal – O Poder da Cura na Netflix

Através da experiência de pessoas comuns, cientistas e médicos, o filme mostra relatos e apresenta a maneira como somos capazes de nos curar por meio de medicinas alternativas, provenientes da própria comida e do nosso estilo de vida.
Somos levados a uma viagem onde descobrimos que os nossos pensamentos, crenças e emoções têm um impacto enorme na nossa saúde e na capacidade de nos curar. A ciência presente no filme revela que não somos vítimas dos genes, nem devemos adotar um prognóstico assustador.

Mas claro… você precisa deixar seu ceticismo de lado para entender a mensagem que o documentário quer passar, porque seus fundamentos estão atrelados ao lado místico da vida e embasados pela física quântica.

O fato é que Heal nos convida a pensar que temos mais controle sobre nossa saúde e nossa vida do que fomos ensinados a acreditar. A ideia é dar uma nova compreensão da natureza do corpo humano e do poder curador extraordinário que há dentro de todos nós.

Heal fala basicamente sobre como 90% dos males vividos pela sociedade atual são originados pelo stress.

Desde o stress físico, emocional, até o stress químico originado pelo consumo desenfreado de remédios.

Aborda também soluções práticas para viver uma vida mais leve, incluindo a gratidão e a meditação.

O trabalho da PhD Kelly Turner.

Ela estudou mais de 1500 casos de remissão do câncer, ou seja, quando o câncera não dá mais sinais.

E perguntou para estas pessoas ao redor do mundo o que elas fizeram, quais hábitos mudaram ou adicionaram em suas rotinas.

Ela chegou em muitas respostas, mas 9 dessas respostas foram comuns na maioria dos casos. E elas são:

✓ Mudaram radicalmente a dieta;
✓Assumiram o controle de sua saúde;
✓ Seguiram a intuição;
✓ Usaram ervas e suplementos;
✓ Liberaram emoções reprimidas;
✓ Aumentaram emoções positivas;
✓ Abraçaram suporte social;
✓ Aprofundaram sua conexão espiritual;
✓ Tiveram uma forte razão para viver.

Temos vários bem interessantes como Mudança de Dieta, Seguir a Intuição, Liberar Emoções Reprimidas, Aumentar Emoções Positivas, Aprofundar sua conexão espiritual.

Mas foi o último, que mais chamou minha atenção:

 

Com base no estudo de Kelly Turner podemos então afirmar que o propósito de vida tem poder para curar vidas!

Inclusive, é possível transformar momentos ou fatos desafiadores justamente em uma razão para compartilhar e viver.

Eu acredito de verdade que toda pessoa neste planeta tem uma vocação. E tem o potencial para definir um propósito de vida, que pode curar sua vida fisicamente , mas também emocionalmente, trazendo um novo fôlego e significado.

Com base no estudo de Kelly Turner podemos então afirmar que o propósito de vida tem poder para curar vidas!

Inclusive, é possível transformar momentos ou fatos desafiadores justamente em uma razão para compartilhar e viver.

Eu acredito de verdade que toda pessoa neste planeta tem uma vocação. E tem o potencial para definir um propósito de vida, que pode curar sua vida fisicamente , mas também emocionalmente, trazendo um novo fôlego e significado.

E você já assistiu o documentário ??? Deixe aqui sua opinião .

Vanessa Bonafini

O poder e a força de ser mulher

 

Quanto mais mergulho profundo nas águas de meu mundo interior, mais reconheço a força de cura que cada uma de nós, mulheres, carregamos dentro de si.

Acontece que a maioria de nós não sabe a força que tem, até que ser forte seja a nossa única opção.

Penso que o mesmo poder que temos para gerar um homem, o temos também, se mal direcionado, de destruí-lo.

Se é dentro de nós que um novo projeto de ser humano é formado, é de nós que ele vai receber todas as qualidades, sejam elas boas ou aquelas que consideramos ruins.

Não tiro a responsabilidade dos homens de colaborarem com a melhoria do mundo que queremos viver. O homem pode e deve contribuir para o bem-estar da mulher.

Ontem, uma amiga me disse: “Como é difícil ser mulher!”

Mas é como sempre gosto de lembrar: a quem muito é dado, muito é cobrado.E aí temos duas escolhas: rejeitar o nosso dom e sofrer ou aceitar a nossa condição humana e feminina e contribuir com o mundo, lapidando o nosso poder para que ele possa sempre estar aliado ao amor incondicional e protegido pelas mãos de Deus, a quem única e verdadeiramente este poder pertence.

Somos apenas instrumento!

As nossas ferramentas de trabalho nesta missão são: amorosidade, sensibilidade, paciência, fé, beleza, nutrição, carinho, afeto, cuidado e acolhimento. Nosso manual de instrução é o nosso coração e a nossa intuição aguçada, sempre fortalecidos pela oração e pela entrega sincera.

Agradeço a Deus pela dádiva de ser mulher, comprometo-me a lapidar-me constantemente e mesmo que eu caia no esquecimento, levanto-me e retorno ao cumprimento de minha missão, recordando-me do poder e da força de ser Mulher!

Esse com certeza vai ser o vídeo mais lindo que vai assistir no dia de hoje.

Vanessa Bonafini

Ser feliz ou ter razão?

Resultado de imagem para ser feliz ou terrazao

Desde criança somos incentivados a moldar o nosso ego para que ele torne-se uma arma e um escudo ao mesmo tempo. Começa um processo de blindagem para que não sejamos ofendidos nem taxados como inferiores. E com o passar dos anos já estamos experts em defender com unhas e dentes a nossa lustrada razão. Mesmo que isso nos cause prejuízos.

Diz aí, quantas pessoas você conhece que nunca dão o braço a torcer? Que falam muito sobre Jesus e nunca deram a outra face para bater? Ou vivem uma falsa verdade, mantêm a fachada da família feliz para permanecer na falsa superioridade da razão.

Aquelas pessoasfelicidade_1_1 que querem ter sempre a última palavra na discussão. Aqueles que ficam segurando a porta do elevador até a última pessoa sair. Não por educação, mas por alguma espécie de saciamento do ego. Ou os que juram que o trajeto que escolheram é sempre o melhor. Os que dizem sempre “vai por mim”. Os que ligam para o CVV e acabam se matando. 

Se a nossa grama não é mais verde, ela é de uma raça importada. “Meu carro é um popular, mas é mais econômico que o seu”. Não se pode ficar por baixo. Há de se procurar uma razão para justificar a posição de segunda voz na dupla sertaneja. Nunca é a sua vez de ceder. É o machismo e o feminismo exacerbado, é a sensação de ser sempre a resposta, nunca a pergunta.

Considero uma das melhores frases do mundo aquela criada por Ferreira Gullar: “Não quero ter razão, eu quero é ser feliz!” O poeta teve esse insight quando estava em casa sozinho depois de uma briga com sua mulher. Ele ficou na fossa e acabou ligando pra ela dizendo essa frase. Tudo ficou em paz. O mais incrível é que tempos depois, após publicado em seus versos, um leitor o encontrou e disse que aquela frase também o teria feito reatar com sua namorada.

Considero uma das melhores frases do mundo aquela criada por Ferreira Gullar: “Não quero ter razão, eu quero é ser feliz!” O poeta teve esse insight quando estava em casa sozinho depois de uma briga com sua mulher. Ele ficou na fossa e acabou ligando pra ela dizendo essa frase. Tudo ficou em paz. O mais incrível é que tempos depois, após publicado em seus versos, um leitor o encontrou e disse que aquela frase também o teria feito reatar com sua namorada.

Quantas e quantas vezes nos já deixamos passar coisas, momentos e oportunidades apenas por querer ter a razão. Talvez nem por nossa própria culpa, mas pelo condicionamento que cultivamos no curso da vida. Precisamos manter o ego intacto, ou seguir apenas o intelecto, o lado esquerdo do cérebro. Ego, orgulho, razão, eles estão ali juntinhos, bem perto um do outro; como uma barreira de jogadores a impedir o gol.

Você pode ter perdido uma amizade apenas por não querer ligar primeiro. Ter se envolvido em um acidente por escolher a estrada mais difícil só para ter razão. Se perder em algum lugar desconhecido por dizer sempre “eu sei o que estou fazendo”. Vai haver momentos em que não saberemos mesmo, o que estamos fazendo. E isso é completamente natural. Não é ser ofendido, tão pouco inferior. Não ter a razão de vez em quando é premissa fundamental para ser feliz. É ou não é? Desculpa, mas é que eu tenho razão.

images

A Lei do Retorno é precisa. Não podemos fazer o mal esperando o bem.

Resultado de imagem para a lei do retorno

A Lei do Retorno é precisa. Não podemos fazer o mal esperando o bem… Tem quem acredite que sairá impune de qualquer ato negativo em relação às outras pessoas e ao mundo. E como tem! Caso contrário, não veríamos tantas barbaridades nos noticiários, no nosso trabalho, na vizinhança e até mesmo dentro de casa.

São pessoas que não conseguem enxergar um palmo a frente de seu umbigo maquiavélico para entender que há consequências para tudo que fazemos.

Assim como a bondade, a maldade também é uma semente que plantamos no universo, a qual, mais cedo ou mais tarde, encontrará a vibração certa para germinar e fazer florescer toda aquela energia que jogamos no mundo.

Pode ser como o bambu que leva anos para sair do solo ou como um pé de feijão que com apenas alguns dias já brota da terra trazendo as repercussões de um plantio anterior.

Uma ação de maldade é uma bolha de energia que assume um lugar no ar da existência e paira pela natureza levada pelos ventos do destino que, sob o ímã da lei da atração, retorna ao ponto de origem, às vezes, mais pesada, expandida e escura entrando em nosso organismo em uma natural inspiração dos pulmões.

Leia Também:Ensine seu filho que o super-herói mais poderoso do mundo se chama Deus, não Super-Homem!

Então, aloja-se na nossa alma como uma erva daninha que toma nossas alegrias, nossa positividade, agregando tormentos ao nosso dia a dia, dos quais somos incapazes de entender a origem e ligar àquela atitude equivocada que um dia tivemos no passado.

E, muitas vezes, a consequência do mal que jogamos no mundo pode ser visível aos olhos como o desafeto das pessoas, a falta de confiança, uma doença ou a solidão, sem falar no estresse diário da energia negativa que se instaura em qualquer caminho que desejamos percorrer na vida.

Então, tudo dá errado. O copo quebra, a comida queima, o carro estraga ou o trânsito nos atrasa. Perdemos o celular, a promoção no trabalho ou o emprego e pegamos uma gripe, uma alergia, a luz queima e nosso filme também.

Acreditamos que estamos vivendo um dia ruim, mas, na verdade, é a energia negativa em forma de nuvem escura ao redor da nossa cabeça estragando tudo que está a nossa volta.

É o momento de parar e refletir sobre nossos comportamentos e escolhas para tomar consciência de nossos equívocos. Pedir perdão às pessoas, a Deus, ao universo, conforme sua crença, e por tudo que de mau um dia fizemos.

Rezar por força e resiliência para nos tornarmos pessoas melhores, cada vez mais afastadas de atitudes contra os outros e de pensamentos negativos. Então, as flores ressecadas e opacas do jardim de nossa vida tornam-se coloridas e perfumadas.

A sorte volta para o nosso lado, assim como as pessoas do bem. Entramos de volta no trilho rumo à felicidade plantando e colhendo alegrias, ficamos disponíveis ao amor, ficamos mais generosos e iniciamos um ciclo de acontecimentos bons e resoluções de problemas, com a certeza de que plantando o mal, jamais se colherá o bem.

Afinal quem trata as pessoas mal, não pode esperar ser bem tratado. Se trai, não deve contar com o afeto de quem feriu. Se mente, que saiba conviver com a desconfiança. Se for egoísta, é preciso se preparar para a solidão. E se agir mal, terá o retorno em acontecimentos que entristecem a alma, naturalmente. Sem planos nem vinganças, apenas com correr do tempo no universo.

E essa questão não é sobre ser uma pessoa boa ou não, mas sobre ser humano e ter a consciência de fazer as escolhas certas. Por que como diz a célebre frase de Buda:

“É a própria mente do homem, não seu inimigo, que o seduz para o mau caminho.”

A vida é como uma conta no banco: quanto mais o bem praticarmos no mundo, mais nossa conta é positiva. Quanto mais maldades, mais ela é negativa. E o saldo final é o que levamos para a eternidade.

Resultado de imagem para a lei do retorno

Vanessa Bonafini

Incidência do tumor aumenta entre pessoas com menos de 50 anos sem aparente histórico familiar.

 

Ana Paula teve o diagnóstico de câncer colorretal com metástase no pulmão

O câncer colorretal cresceu cerca de 20% nos últimos 15 anos, segundo o oncologista Thiago Jorge, do Conselho Científico do Instituto Vencer o Câncer. Segundo ele, o aumento da incidência ocorre principalmente entre pessoas abaixo de 50 anos.

Neste mês, comemora-se o Março Azul Escuro, de conscientização e combate ao câncer colorretal. Esse tipo de câncer, que abrange tumores que se iniciam na parte do intestino grosso chamada cólon e no reto, é o segundo mais comum no mundo, atingindo 39% da população, segundo o relatório mundial de câncer da OMS (Organização Mundial da Saúde).

O médico afirma que o maior acesso aos serviços de saúde e a melhora do diagnóstico influenciam essa elevação do número de casos.

É tratável e, na maioria dos casos, curável, de acordo com o Inca (Instituto Nacional de Câncer).

A estilista Ana Paula Monteiro, 41, faz parte dessa estatística. “Tive sangramentos e dificuldade para ir ao banheiro, mas como não tinha histórico na família, não pensei que fosse isso”, afirma. Quando ela descobriu a doença, em 2013, o câncer já estava em estágio avançado, com ocorrência de metástase no pulmão. Hoje, com o tumor do intestino já retirado, ela trata o pulmão.

Ela afirma que hoje sua qualidade de vida é melhor do que quando descobriu a doença. “Adotei uma alimentação mais saudável e faço exercícios regularmente. É importante ter a cabeça no lugar e acreditar que tudo vai dar certo”, afirma.

O oncologista explica que os sintomas do câncer colorretal, quando aparecem, podem ser confundidos com hemorroida, como sangue nas fezes, por isso a importância de consultar um médico. Outros sintomas são alteração do hábito intestinal, cólicas abdominais frequentes e perda de peso sem causa aparente, segundo o Inca.

Saiba mais: 1 em 5 homens e 1 em 6 mulheres terão câncer em algum momento da vida, estima relatório

Segundo o cirurgião oncológico Samuel Aguiar Jr., responsável pelo departamento de Tumores Colorretais do A.C.Camargo Cancer Center, o câncer colorretal está altamente associado a pessoas que vivem em regiões de maior industrialização, por conta do estilo de vida adotado nesses locais.

Nessas áreas, as pessoas estão mais expostas a fatores de risco, como o sedentarismo, alta ingestão de carnes vermelhas e carnes processadas, baixa ingestão de frutas e verduras, obesidade, fumo e álcool. Já a hereditariedade do câncer representa apenas 5% dos casos, ocorrendo apenas em parentes de primeiro grau.

PublicidadeFechar anúncio
O cirurgião afirma que, entre as pessoas que não apresentam sinais, é necessário fazer exames de rastreamento preventivos, que são a colonoscopia, a cada cinco anos, na qual é necessária a introdução de uma pequena câmera pelo ânus para que seja feita a análise do intestino, e o exame de pesquisa de sangue nas fezes, feito anualmente, ambos a partir dos 50 anos. Entretanto, a presença de sangue nas fezes não necessariamente significa a presença de um câncer, podendo ser ocasionado por gastrite ou hemorroidas, por exemplo.

Veja tambám: Descubra como identificar os primeiros sinais de câncer colorretal

O tratamento do câncer colorretal depende do estágio do tumor, que são quatro. No estágio 1, a parte afetada pode ser removida durante o exame de colonoscopia ou por cirurgia minimamente invasiva e apresenta taxa de sobrevida de até 96%.

Nos estágios 2 e 3, o câncer ainda não apresenta metástases — não se espalhou para outros órgãos —, mas já deverá ser retirado por meio de cirurgia e tratado com quimioterapia. Se o local afetado for próximo ao reto, poderá ser necessaria a radioterapia, segundo o cirurgião. A taxa de sobrevida do estágio 2 é de 70% a 85%, e do estágio 3, de 50% a 70%, ainda de acordo com Aguiar.

Saiba mais: Uso exclusivo de terapia alternativa contra câncer eleva mortalidade

Já no estágio 4, o paciente já apresenta metástase. O tratamento também é quimioterápico com cirurgia. Aguiar afirma que se a metástase for no fígado, poderá ser revertida. Nesses casos, a remissão total da metástase atinge 15% dos pacientes, afirma Jorge.

Aguiar afirma que esse tipo de metástase é a mais comum, pois o intestino grosso é o responsável por absorver os nutrientes e a água, que são metabolizados no fígado. Conforme o sangue é encaminhado para o fígado, as células cancerígenas acabam se locomovendo para lá também, afetando o órgão. A doença pode se espalhar também para outros órgãos, como pulmão e cérebro.

Veja também: Meia hora de exercício por dia pode evitar câncer

Para prevenir a doença, os especialistas recomendam a prática frequente de atividades físicas, a ingestão de frutas e verduras e  reduzação do consumo de carne vermelha, sendo recomendado de 80g a 100g semanais — o equivalente a um bife —, além de evitar bebidas alcoólicas e o cigarro.

Por: Deborah Giannini

Acompanho a história da Ana Paula Massolin Monteiro, assim que ela descobriu e até então cada tratamento novo, cada vitória , cada tristeza as vezes desespero ou incerteza, sim as vezes o medo chega sem aviso prévio não somos fortes o tempo todo e nem temos que ser, precisamos as vezes curtiram momento digamos mais depre mais logo passa rsrsrs. E no caso da Ana Paula ela tenta dividir o máximo com seus seguidores no Instagram quem não conhece vale a pena seguir ela  @itsup2you_ana ela é divertida e sincerona e tem um jeito só dela de dividir “que a vida devia ser bem melhor e será.

Vanessa Bonafini