sumo de aipo, a bebida milagrosa que está a deixar a internet em euforia

Celery-Juice2-1024x780.jpg

Até Maio do ano passado, as pesquisas online por sumo de aipo eram absolutamente residuais. Mas, nos últimos seis meses, dispararam em todo o mundo com valores que chegam a atingir subidas de 900%. Só a plataforma de pagamentos americana Square diz que, entre Outubro de 2018 e 30 de Janeiro de 2019, as vendas de sumo de aipo nos Estados Unidos cresceram 454%. E a revista online Quartz garante que hoje se vende quatro vezes mais sumo de aipo do que sumo de couve kale.

O responsável por toda esta febre é o americano Anthony William. Aos 28 anos, William tem publicados quatro livros de alimentação saudável que atingiram o top de vendas do New York Times, o último dos quais é o sucesso internacional Medical Medium (que poderá ser traduzido por qualquer coisa como o Médico Medium).

É ele que defende que 450 ml de sumo de aipo bebidos diariamente, com o estômago vazio, ajudam a combater várias doenças crónicas e auto-imunes, como a artrite reumatóide, a fibromialgia, a doença celíaca, a diabetes e muitas, muitas, muitas mais. Isto, claro, além de emagrecer.

A boa notícia é que, para fazer este milagroso sumo de aipo, só precisa de colocar um molho de talos de aipo numa máquina de sumos e ligar. A má notícia é que Anthony William chegou à conclusão de todos estes benefícios do aipo através de uma voz.

Exactamente, “A” voz. Não a Voz da Casa dos Segredos, mas a voz que ele ouve dentro da sua cabeça. “Eu ouço uma voz que me dá as informações”, garantiu William à Quartz. “Mas essas informações, por mais tontas que possam parecer para muitos, já ajudaram milhões de pessoas a curarem-se de doenças crónicas”.

Segundo William, este seu dom surgiu aos 4 anos quando, a meio de um jantar de família, ele anunciou que a sua avó, aparentemete saudável, tinha um cancro no pulmão. Pouco tempo depois, testes médicos terão confirmado a doença da avó.

GetResource.jpeg

É com esta história que Anthony William se apresenta no seu site e foi com esta história que chegou ao sucesso mundial, conquistando a simpatia de centenas de personalidades públicas, incluindo a actriz americana Gwyneth Paltrow e o seu site Goop, onde William é um colaborador regular. Segundo o autor, o que torna o aipo num ingrediente quase milagroso são os “sais de aglomerado de sódio” que ajudarão a expulsar as toxinas do organismo.

Se nunca ouviu falar destes “sais de aglomerado de sódio”, é normal. “É uma combinação de sais minerais, complexa, que a ciência ainda não estudou”, garante o autor visionário à Quartz.

Eu confesso que sempre fui um fã de aipo. Não pelos sais de aglomerado de sódio, mas pela sua frescura e textura crocante. Molhado num molho de iogurte, num guacamole ou num húmus, o aipo é divinal. E, como os cientistas e nutricionistas garantem que o sumo de aipo não é milagroso, mas também não fará mal a ninguém (até porque 95% do aipo é água), vou experimentar. Se não tiver uma máquina de sumos, coloque os talos de aipo partidos dentro de um liquidificador e triture tudo muito bem. Depois filtre através de um passador e já está. Se entretanto conseguir curar alguma doença, eu aviso.

Vanessa Bonafini

CURA

A imagem pode conter: flor e texto

A cura não está fora.
Vem de dentro.
Adoece quem vive uma vida que não tenha sintonia com sua essência.
Quando você está sendo quem de verdade é, quando está em sintonia com a sua alma, você está conectado a uma energia que nutre e protege suas células.
Mas quando se afasta de seu verdadeiro Ser, você perde essa conexão.
Se a conexão não for restabelecida, você pode adoecer.
Isso não é ruim.
É um mecanismo que tem a função de gerar equilíbrio, de despertar você, de convidá-lo a redirecionar a sua vida.
A cura requer que você pare de trair a sua luz, que você se reconecte ao amor, sua mais verdadeira essência.
A cura vem de uma escolha.
Amar a vida.
Receber cada dia como um presente.
Compartilhar o seu melhor com o mundo.
Cocriar, de mãos dadas com essa força maior que sustenta as estrelas no céu.
A cura é uma possibilidade para todos.
A doença é o esquecimento.
Lembre-se.
Você é feito de luz.
Cada célula de seu corpo é feita de luz.
Você pode trocar a palavra luz por Amor.
Sinta isso agora mesmo.
Pulsando em seu corpo
Se expandindo.
Acredite.
Não há força mais poderosa no Universo, do que essa energia que agora mesmo se encontra em cada uma de suas células.
Desperte-a.
Cure a si mesmo.
Sim.
Você é poderoso assim!

Texto: Patricia Gebrim

Hambúrguer de Carne Vegetal. O Futuro da Proteína:

Image result for beyond meat novidades no mercado

Aqui  nos Estados Unidos, hambúrgueres feitos com vegetais, mas que imitam carne bovina em aparência, textura, aroma e sabor já estão fazendo o maior sucesso.

O sucesso da Beyond Meat é o resultado de uma conjunção de fatores. O avanço da ciência permite a criação dessas proteínas à base de vegetais com gosto bastante semelhante ao de um hambúrguer “de verdade”. Além disso, o mercado consumidor tem se mostrado bastante aberto às novidades. E a estratégia de marketing não apenas da Beyond Meat, mas também de seus concorrentes, é vender o Beyond Burguer como um produto voltado aos carnívoros.

Para Ethan Brown, presidente executivo, a Beyond Meat aposta em uma mistura de proteína de soja de ervilhas, processado de forma que sua textura lembre a de carne real.

Agora vou falar da minha experiência depois que provei o Beyond Meat, se ninguém tivesse me contado não saberia que se tratava de uma carne vegetal o sabor é incrível e muito saboroso. Não sou vegetariana e nem vegana (ainda) mais tenho procurado uma alimentação mais saudável e se possível sem carne de nenhum tipo. Com toda certeza o preço está sendo considerado um pouco além do que seus consumidores esperavam, mas acredito que a concorrência chegando os mesmos devem ficar mais acessível . Porque aqui já tem outras empresas entrando no mercado como Impossible Foods, fundada por um professor de bioquímica de Stanford, bem como a chilena NotCo, que tem uma maionese “feita por algoritmo”, à base de grão-de-bico. Será esse o futuro? Pessoas mais conscientes e de fato preocupadas com a saúde. Espero eu que sim.

 

A imagem pode conter: texto que diz "Three times a day you have the opportunity to make one of the most powerful impacts on climate change. Our mission is to make that choice delicious, seamless and better for you and the planet. " Ethan Brown Founder & CEO GO BEYOND"
Três vezes por dia você tem a oportunidade de fazer um dos maiores impactos na mudança de clima. Nossa missão é fazer essa escolha deliciosa, sem emenda e melhor para você e o planeta.
Vanessa Bonafini

O QUE É O CÂNCER?

Nosso corpo é composto por trilhões de células. Esta é a menor fração do corpo humano, como pequenos tijolos em uma grande construção. Células iguais se organizam para formar os tecidos, as paredes desta construção. Diferentes tecidos se organizam em estruturas com funções fisiológicas definidas, o que chamamos de órgão, como a pele, coração, cérebro e todos os outros.

O câncer é uma doença da célula. A doença se desenvolve por conta de defeitos no material genético de uma célula normal. A estes defeitos damos o nome de mutações. Isto leva esta célula normal a adquirir um comportamento defeituoso, multiplicando-se rapidamente e formando tumores, uma das principais características do câncer. Além disso, as células cancerígenas têm a capacidade de se destacar do seu local de origem e migrar para outros órgãos pelo sangue ou vasos linfáticos. Ao chegar em outras partes do corpo elas voltam a crescer, formando as metástases.

DNA e Cromossomo

Todas as células humanas possuem no seu núcleo as informações para o desenvolvimento e funcionamento normal do corpo. Estas informações estão “escritas” no DNA (ácido desoxirribonucleico). O DNA é uma fita composta por 4 tipos de moléculas, adenina, timina, guanina, citosina, cuja estrutura de dupla hélice é bastante conhecida.

No corpo humano existem 23 pares de fitas de DNA, conhecidas pelo nome de cromossomos. Os cromossomos dos seres humanos têm em torno de 30 mil instruções, cada uma dessas instruções é chamada de gene.

Imagem real dos 23 pares de cromossomos existentes nos seres humanos, exame conhecido como cariótipo.

Fazendo uma analogia, o conjunto dos cromossomos seria como um “livro da vida” que contém todas as instruções para formar qualquer parte do corpo. Os genes seriam as informações contidas em cada página desse livro. As instruções de cada gene vão servir para objetivos diferentes dentro do corpo. A sequencia de moléculas na linha do DNA seriam as palavras dentro de cada página.

As instruções contidas nos genes são necessárias para várias atividades do corpo. Algumas são responsáveis por formar traços visíveis, como por exemplo o formato do rosto, nariz e orelhas, cor do cabelo e olhos, a estatura e a cor de pele. Existem também genes que contém informações para funções não visíveis do corpo, como a fabricação de enzimas digestivas, respiração das células, formação de anticorpos contra os vírus e bactérias dentre muitas outras.

Mutação

O câncer acontece quando existem erros nessas informações, o que chamamos de mutações. Por diversos motivos podem ocorrer erros nas instruções dos genes, como se linhas do “ livro da vida” se modificassem dando outro sentido às instruções. A célula então começa a se comportar de maneira diferente do que devia e, dependendo do local e quantidade de mutações, uma célula normal pode se transformar numa célula cancerígena.

Representação de uma mutação pontual no DNA. Houve uma modificação na fita de baixo em relação à fita normal, de cima. Esta pequena modificação pode modificar a instrução dada à célula.

Hoje conhecemos boa parte dos genes que, quando mutados, podem transformar uma célula normal em uma célula cancerígena. A estes genes damos o nome de oncogene. Estes genes, em geral, contém instruções que regulam o crescimento das células, instruções para o conserto de erros no DNA ou instruções de mecanismos de autodestruição da célula em caso de defeito grave, conhecido tecnicamente por apoptose.

Uma mutação em um gene que regula o crescimento da célula pode causar um erro de ativação fazendo com que a célula cresça e se multiplique continuamente. Uma alteração em um gene responsável por controlar a correção do erro no DNA pode bloquear os reparos da célula e facilitar o acúmulo de mais erros. Com o tempo, o acúmulo de erros no DNA pode fazer esta célula se transformar numa célula cancerígena. Da mesma maneira, uma alteração no mecanismo de autodestruição da célula pode fazer com que uma célula defeituosa permaneça crescendo e acumulando mais erros no seu DNA, aumentando a chance de desenvolvimento de câncer no futuro.

Acredito que a explicação, Dr: Felipe seja de fácil entendimento para qualquer leigo no assunto ou até mesmo quem esteja enfrentando a doença nesse momento. Espero que possa ajudar.

Vanessa Bonafini

Alimentação e Câncer

Umas das principais formas de evitar o câncer é ter uma alimentação saudável, ser fisicamente ativo e manter o peso corporal adequado.

Related image

Uma ingestão rica em alimentos de origem vegetal como frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas, e pobre em alimentos ultraprocessados, como aqueles prontos para consumo ou prontos para aquecer e bebidas açucaradas, podem prevenir novos casos de câncer.

Pesquisas apontam que pelo menos um terço dos casos de câncer em adultos estão ligados a hábitos de vida. incluindo a dieta.

 

. Não existe uma dieta que te proteja totalmente da doença

O câncer é uma doença multifatorial e um aspecto sozinho, com a dieta, não pode prevenir 100% o seu aparecimento. Existem, por exemplo, tipos de câncer associados com mutações genéticas herdadas da família que podem se desenvolver mesmo que a pessoa adote uma alimentação saudável. No entanto, um dieta rica em verduras e legumes, grãos e frutas pode ajudar a prevenir a doença de modo geral. Do mesmo modo que evitar alimentos industrializados com ingredientes cancerígenas é uma opção de prevenção.

Coma mais vegetais

Alguns vegetais como o brócolis e a couve são ricos em nutrientes que oferecem uma ação protetora para alguns tipos de câncer, como de boca, laringe, faringe, esôfago e estômago. Algumas frutas também demostram ação anti-câncer em testes em laboratório. Uma dieta rica em frutas e legumes também está associada a uma melhor saúde global, importante para evitar o câncer.

Moderação nas carnes

Estudos apontam que o consumo de carnes defumadas, grelhadas e embutidas aumenta o risco de câncer e a mortalidade após o câncer de mama. Pesquisas também indicam que o alto consumo de carnes está associado ao risco elevado de câncer colorretal, de pâncreas e próstata.

O câncer é uma doença que ainda intriga muito os cientistas e profissionais que trabalham com saúde. Isso porque o processo de seu aparecimento não é totalmente compreendido. Além do mais, quando, por exemplo, dizemos “câncer de mama”, estamos nos referindo na verdade a diferentes doenças que são agrupadas sob um mesmo termo.

E aí surge a pergunta, os alimentos realmente tem participação na prevenção do Câncer?

Na história da pesquisa do câncer, o interesse pelo papel da alimentação é um fenômeno mais recente. Dois pesquisadores britânicos, Richard Doll e Richard Peto, tiveram uma contribuição essencial nesse sentido, quando no início da década de 1980 estimaram que cerca de 30% dos casos de câncer no mundo estariam relacionados a dietas inadequadas. Esse número, que continua válido até hoje, não é desprezível e significa que um número expressivo de pessoas poderia evitar o problema por meio da melhoria de seus hábitos alimentares.

Diferentes organizações internacionais, como o Fundo Mundial de Pesquisa do Câncer (World Cancer Research Fund) e o Instituto Americano para a Pesquisa do Câncer (American Institute for Cancer Research), e nacionais, como o Instituto Nacional do Câncer (Inca), recomendam o consumo diário de pelo menos 5 porções de frutas e verduras (cerca de 400 g) para a prevenção da doença.

Essas recomendações são baseadas em evidências científicas de que pessoas que ingerem mais frutas e verduras têm menor risco de desenvolver e morrer de câncer em comparação com aquelas populações que apresentam menor consumo. Também são baseadas em experimentos com animais de laboratório e células de câncer isoladas, em que os componentes desses alimentos de origem vegetal são estudados para se entender como exercem suas ações protetoras contra os tumores.

O que aprendemos com diversas pesquisas é que, além de vitaminas, minerais e fibras, frutas e verduras contêm uma série de compostos chamados de bioativos ou fitoquímicos, capazes de interferir em vários processos alterados nas células durante o desenvolvimento do câncer. Tais substâncias combatem os radicais livres, protegem o nosso DNA e impedem que as células se dividam descontroladamente.

Exemplos desses compostos bioativos são os flavonoides, amplamente distribuídos em vegetais, que compõe uma família com mais de 5 mil membros;  as antocianinas, que dão a cor avermelhada a cerejas, morangos, uvas e amoras; compostos que contêm enxofre presentes no alho e responsáveis pelo seu gosto característico; isotiocianatos, que são encontrados em repolho, brócolis e couve-flor; e derivados isoprênicos que conferem a fragrância cítrica a frutas como laranja, tangerina e limão.

O câncer leva anos, décadas, para aparecer. Isso significa que sempre é tempo de adotar medidas de prevenção. Comece já e inclua mais frutas e verduras em seu cardápio.

Exemplos desses compostos bioativos são os flavonoides, amplamente distribuídos em vegetais, que compõe uma família com mais de 5 mil membros;  as antocianinas, que dão a cor avermelhada a cerejas, morangos, uvas e amoras; compostos que contêm enxofre presentes no alho e responsáveis pelo seu gosto característico; isotiocianatos, que são encontrados em repolho, brócolis e couve-flor; e derivados isoprênicos que conferem a fragrância cítrica a frutas como laranja, tangerina e limão.

O câncer leva anos, décadas, para aparecer. Isso significa que sempre é tempo de adotar medidas de prevenção. Comece já e inclua mais frutas e verduras em seu cardápio.

 

* Thomas Prates Ong é farmacêutico-bioquímico, professor do Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP) e secretário-geral da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN)* Thomas Prates Ong é farmacêutico-bioquímico, professor do Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP) e secretário-geral da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN)* Thomas Prates Ong é farmacêutico-bioquímico, professor do Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP) e secretário-geral da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN)

A lei do caminhão de lixo

Um dia peguei um táxi e fomos direto para o aeroporto. Estávamos rodando na faixa certa quando de repente um carro preto saltou do estacionamento na nossa frente. O motorista do táxi pisou no freio, deslizou e escapou do outro carro por um triz! O motorista do outro carro sacudiu a cabeça e começou a gritar para nós. O motorista do táxi apenas sorriu e acenou para o cara. E ele o fez bastante amigavelmente. 
Assim eu perguntei: Porque você fez isto? Este cara quase arruína o seu carro e nos manda para o hospital!’ Foi quando o motorista do táxi me ensinou o que eu agora chamo “A Lei do Caminhão de Lixo”. Ele explicou que muitas pessoas são como caminhões de lixo. Andam por ai carregadas de lixo, cheias de frustrações, cheias de raiva, e de desapontamento. À medida que suas pilhas de lixo crescem, elas precisam de um lugar para descarregar, e às vezes descarregam sobre a gente. Não tome isso pessoalmente. Apenas sorria, acene, deseje-lhes bem, e vá em frente. 
Não pegue o lixo delas e espalhe sobre outras pessoas no trabalho, em casa, ou nas ruas. O princípio disso é que pessoas bem sucedidas não deixam os seus caminhões de lixo estragar o seu dia. A vida é muito curta para levantar cedo de manhã com remorso, assim… 
Ame as pessoas que lhe tratam bem. 
Ore pelas que não o fazem. 
E tenha um dia abençoado, livre de lixo! 
Lembrem-se da sabedoria da água: 
‘Ela nunca discute com seus obstáculos, simplesmente os contorna’.

 

Tenha uma boa semana, e livre-se do lixo.

Vanessa Bonafini

 

 

Qual o proposito da vida?

See the source image

Se olharmos para maneira que estruturamos nossos planos, pensamentos e idéias percebemos que estamos sempre focados em um propósito ali na frente. Para alguns essa meta é simplesmente o dinheiro, para outros uma vida de prazer, para outros ainda uma combinação dos dois. Apenas para poucos há espaço para ver que existem coisas que não são prazeres físicos e sensoriais diretos, mas um prazer sutil, uma sensação de paz que vem de levar uma vida correta e ter um papel no esquema do mundo. E ainda raros são aqueles que vendo que tudo que nos circunda tem um prazo de validade muito curto, questionam o próprio objetivo da vida. Não como uma indagação curiosa ou casual, mas com a força de alguém que busca um sentido para si mesmo na roda do mundo. Quando uma pessoa busca por essa resposta e encontra um mestre com o qual ele se conecta, confia e estuda, existe uma transformação completa dessa pergunta: “Qual o propósito da vida?”

Se for dito que o propósito da vida está contido na própria vida, teremos um problema lógico. “A causa não pode estar contida no efeito. Ela tem que existir independente do “efeito” para que seja a causa.” Esse entendimento é bem simples apesar de termos uma tendência a dizer que: “o propósito da vida é viver”.

Se for dito que o propósito da vida é a morte, ou algo que deve acontecer depois da morte, teremos uma inconsistência quanto a impossibilidade de estabelecer uma inteligência no universo. Tudo que nos circunda é banhado em causa e efeito, nada está acontecendo por acaso. A ciência e o conhecimento permeiam tudo que está a nossa volta. O acaso é simplesmente uma expressão pragmática da nossa ignorância ou incapacidade de determinar a causa de um evento. Nesse mundo, que é todo inteligência, dizer que o propósito da vida é morrer ou ir para algum outro lugar diferente de onde estamos não faz sentido. Por que teríamos nascido então? Nascer para morrer? Se já estávamos mortos antes, não iríamos nascer se o propósito fosse a morte. E menos ainda ir para outro lugar, porque teríamos parado aqui então? Um erro divino? Por mais que possamos escutar esse tipo de afirmação ela também não entra em nosso coração.

Assim se existe um propósito para vida, esse propósito deve ser preenchido enquanto vivo, e viver não significa se manter vivo, mas usar do nosso livre arbítrio, sem o qual essa pergunta não faria sentido nenhum. Então a pergunta: “Qual o propósito da vida?” se converte sutilmente para a questão: “Como usar meu livre arbítrio enquanto vivo?”, em outras palavras “Como gostaríamos de viver?”. Porque afinal essa é a nossa única escolha. Não escolhemos nascer, muito menos morrer se temos que usar nosso livre arbítrio, esse uso vai ser na forma de como queremos passar esse tempo por aqui. E surpreendentemente quando nos fazemos essa pergunta muitas vezes reparamos que não vivemos da maneira que gostaríamos.

Essa é uma descoberta incrível, não vivemos como gostaríamos e ainda assim queremos encontrar algo para fazer nessa vida como um objetivo depois dela. Se realmente paramos pensar, percebemos que vivemos presos pelos nossos próprios ideais e com uma habilidade de expressão muito aquém do que precisamos para viver em paz. Começamos com uma idéia absorvida da sociedade de como devemos viver e aos poucos percebemos que não controlamos o mundo a nossa volta. As frustrações se somam e se instalam progressivamente na nossa mente, gerando stress e outras doenças psicossomáticas. Vencemos o mundo, ganhamos dinheiro, vencemos desafios, mas o custo que pagamos nesse processo com a nossa saúde, emoções e depressão, que consomem todos os recursos que alcançamos na forma do dinheiro e o próprio sentimento de conquista. Não que esse seja nosso pensamento a todo o momento, mas esse é pensamento do final do dia, ou  nos momentos que estamos sós.

Acordar para esse fato também é algo que não é simples, nossa mente está programada a pensar, a julgar e competir a tal ponto que começamos a obter prazer em ver a derrota do próximo. Seja através de uma pessoa que passa por nós com um pouco mais de peso e o seu desajeito nos conforta, seja de ver o time do vizinho perdendo, seja porque vejo que controlo as pessoas a minha volta por culpa ou vergonha. Apesar desse comportamento ser comum entre seres humanos é importante notar que ele não é natural à espécie humana, por um motivo muito simples, esse prazer requer uma divisão em relação ao outro que não é real. E é por isso que quando olhamos de perto o sofrimento da outra pessoa nossa humanidade não nos deixa sorrir.

Na biologia aprendemos que toda vez que existe algo comum que não é natural, esse fato se dá devido a um terceiro fator que influencia a massa da população estudada. Nesse caso o terceiro fator é a própria ignorância instalada entre as pessoas e grupos sociais que se propaga em “moto perpétuo”. Por ignorância grupos são perseguidos, o grupo que é discriminado, se fecha, se organiza e se fortalece e ele mesmo agride o outro que se fortalece se fecha e assim continua.

Se quisermos viver em paz e harmonia uns com os outros, talvez romper com esse padrão baseada na ignorância instalada em nós seja um propósito nobre na vida para ser escolhido. Porque no final estamos contribuindo para nós mesmos e para o mundo; e como ser humano ser uma fonte de paz e alegria para as pessoas é o que tem de mais gratificante e prazeroso para se fazer.

Muitos sábios colocam o propósito da vida como autoconhecimento e isso de fato é uma verdade, já que o próprio nascimento é devido à ignorância da nossa verdadeira natureza; mas as vezes essa é uma resposta muito seca para um mundo com tantas necessidades por compaixão como nós vivemos.

Do ponto de vista pessoal podemos colocar o autoconhecimento como propósito, mas do ponto de vista social o propósito será sempre produzir uma Terra do jeito que gostaríamos de viver combatendo as diversas expressões da ignorância do “eu” nos comportamentos humanos.

PORQUE EU DEVERIA CRIAR O MEU PROPÓSITO DE VIDA?

Vamos direto ao ponto!

Segue abaixo uma lista de todos os benefícios que você vai experimentar na sua vida ao vivê-la com um propósito consciente. E, ao longo do texto, todos esses benefícios serão fundamentados com artigos científicos que sustentam cada um deles.

Em resumo, a ciência, através de diversos estudos, comprova que pessoas com um forte senso de propósito na vida:

  • São mais felizes e realizadas pessoal e profissionalmente.
  • São mais motivadas, apresentando melhor desempenho nas suas atividades.
  • Têm mais sucesso na realização de seus projetos pessoais e profissionais.
  • Têm mais foco e clareza mental.
  • Fazem escolhas com maior assertividade.
  • Têm melhor saúde física, mental e psicológica.
  • Vivem mais tempo.
  • Estão menos suscetíveis à dependência química.
  • São mais resilientes ao stress.
  • São menos suscetíveis à depressão e suicídio.
  • Têm maior autoestima.
  • Têm melhor qualidade de sono.
  • Têm melhor qualidade de vida.
  • Têm maior senso de integridade.
  • Têm maior percepção de que o que são e o que fazem é importante para o mundo.

Basicamente o que viver uma vida com propósito nos traz é uma melhor experiência de vida ao longo de toda a nossa vida em seus diferentes ciclos e desafios.

o pensador Roman Kznaric:

“Uma das descobertas mais importantes da história ocidental é que ter esse tipo de meta ou propósito a alcançar é uma das rotas mais certeiras para uma vida profundamente satisfatória. Na verdade, se há uma resposta à pergunta sobre o sentido da vida, essa é uma possibilidade de peso.”

Já Aristóteles foi mais direto nessa reflexão do porquê devemos buscar ter um propósito de vida:

“Toda pessoa deve ter algum objetivo para o qual dirigir a sua boa vida e todos os seus atos serão conduzidos a ele, uma vez que não ter uma vida organizada em função de um determinado fim é um sinal de grande tolice.”

COMO DEFINIR MEU PROPÓSITO DE VIDA?

Desculpe-me, aqui vou ter que dificultar um pouco a sua vida, mas por um motivo nobre. Seria ótimo poder criar uma definição simples e direta, no formato dicionário, para essa pergunta e entregá-la para você de mão beijada. Mas também seria perigoso e simplista.

Perigoso porque uma definição fechada iria limitar suas possibilidades de ganhar um entendimento mais integral e completo sobre o assunto. E porque sem esse conhecimento mais profundo você perde todo o potencial transformador que esse tema pode trazer para a sua vida, felicidade e conquista dos seus sonhos.

Além disso, seria simplista reduzir uma das perguntas existenciais mais importantes da humanidade em uma resposta padrão estilo McDonald’s (e no fundo nós queremos te desafiar para que até o final deste texto você diga o que é propósito de vida para você!).

Então vamos pelo caminho mais longo que também é o que oferece as melhores paisagens. Pois como nos alertou Buda: “A felicidade é o caminho, e não o destino”.

Para começar essa caminhada vamos ver o tema propósito de vida por 3 ângulos diferentes; as 3 principais formas que nós seres humanos usamos para interpretar a nossa realidade: Ciência, Religião e Filosofia.

O que os 3 grandes pilares dizem a respeito de Propósito de vida?

Ainda mais importante… Será que existe uma convergência entre os três modos de ver a vida?

E aqui fica um spoiler: Sim! Ter um sentido na vida é algo que os 3 grandes pilares do pensamento humano colocam como fundamental para uma vida que valha a pena ser vivida. Cada um dos 3 pilares faz perguntas diferentes e busca a resposta de formas diferentes, mas as 3 visões acabam chegando no mesmo ponto de convergência:

Criar um Propósito de vida é o melhor investimento do seu tempo e energia se você quiser ter uma vida com prazer e significado.

 

SAIBA QUAL É O SEU PROPÓSITO DE VIDA. TORNE ISSO SUA PRIORIDADE E COLHA OS BENEFÍCIOS AO LONGO DA SUA VIDA.

Independentemente de qual rota você quiser seguir:

  • A rota da Religião que te ajuda a revelar qual é o propósito da sua alma nesta vida; qual é o projeto que você está designado a seguir.
  • Ou a rota da Ciência e Filosofia que te ajuda a criar um propósito para que a sua experiência de vida seja plena e realizadora.

A rota escolhida não importa por 2 motivos:

1. Ambas levam para o mesmo lugar: uma sensação de realização, plenitude e felicidade ao longo das diversas etapas da sua vida. Independentemente do que você acredita e do que melhor cabe para você, ambas as rotas buscam, através do sentido que você atribui a sua vida, maximizar a sua experiência de realização nesta vida.

2. Você nunca saberá ao certo se você criou ou se revelou o seu propósito. Eu digo isso por experiência própria e por já termos guiado mais de 1000 alunos no caminho para a materialização de um propósito de vida: você sabe qual é o seu propósito, mas não consegue identificar a sua origem. Ao longo do processo para revelar ou criar o seu propósito, a cada etapa você sente que algo está emergindo e ficando mais claro. Como as peças de um quebra-cabeça que vão se encaixando e uma figura vai ficando cada vez mais clara para você. Se essa figura já estava lá e você está apenas a revelando ou se ao juntar determinadas peças você está criando uma imagem, não há como saber. E pouco importa porque você já estará vivendo os benefícios desse processo: sentimento de mais energia, motivação, foco, determinação e prazer no dia a dia.

Escolha, entre qualquer dessas afirmações, a que melhor conversa com seu coração. Ou ainda melhor, crie uma definição sua que faça seu coração vibrar. Pois como diz Joseph Campbell, “Siga o que enche seu coração de alegria e o universo abrirá portas onde antes só existiam muros”, porque “O maior privilégio da vida é ser quem você é.”.

Coloque toda a sua energia para materializar o seu propósito de vida.

 

Vanessa Bonafini