O que está por trás da máscara? Maneiras de descobrir seu verdadeiro eu

O ditado “Conheça a si mesmo” parece bastante autoexplicativo, certo?  

Embora você possa ter ouvido essa frase amplamente usada, você ainda pode continuar a subestimar a importância e os benefícios do que realmente significa “conhecer” a si mesmo.  

Para muitos de nós, a resposta à pergunta: “Quem sou eu? “Foi significativamente influenciado e moldado por tantas fontes externas que, a menos que você tenha gasto um tempo considerável e consciente para se conhecer, não conhece realmente o íntimo de seu ser.

A verdade é que você se move pela vida criando narrativas de quem você quer ser ou o que deseja ter, criando aspectos de sua identidade que deseja apresentar aos outros ou deseja ocultar. Continue lendo para saber por que escondemos quem realmente somos e maneiras de se conectar e descobrir seu verdadeiro eu. 

Como você está mascarando quem você realmente é 

Sem que você saiba, com o tempo você acaba criando “máscaras” para proteger, influenciar ou ditar quem você quer que os outros vejam ou respondam. 

No poema “We Wear the Mask” de Paul Laurence Dubar, ele escreve: “Usamos a máscara que sorri e mente, Ela esconde nossas bochechas e protege nossos olhos”.

Alguns de nós inventamos máscaras decorativas e maravilhosamente ornamentadas por design. Eles se tornam tão elaborados e trabalhosos que essas máscaras específicas eventualmente começam a ditar como nos movemos pelo mundo. Tudo é planejado. Com quem fazemos amizade. Quem amamos. O que consideramos sucesso. Como avaliamos a beleza. Quanto mais elaborada for a máscara e quanto mais usada, mais o seu eu autêntico ficará oculto. Não apenas você não se conhece mais, como nem mesmo sabe realmente como está se sentindo.

Mas o que acontece quando a máscara se quebra, racha, se desgasta e rasga?

Porque em algum momento isso acontece, e seu eu autêntico sempre consegue alcançá-lo, não importa o quanto você tente fugir ou se esconder dele. 

Você pode ter ouvido o ditado: “Não importa aonde você vá, você está lá.” E não importa o que não importa o quão bem sucedido, quão famoso, quão curado seja, quão longe e rápido você corra de sua vida, o cansaço de manter a máscara vai te pegar. E então as rachaduras e fissuras na máscara vão expor o que realmente está por trás da fachada. 

O caminho para a autoaceitação 

Você usa uma máscara quando vive com medo, ideais, e não conhece e não se aceita como é. Saber quem você é significa ter autoconsciência, combinar quem você é com quem diz ser, e estar ciente de como se sente e do que está acontecendo por dentro. Só então você pode começar a se aceitar em vez de se julgar. Aceitar-se significa não ter vergonha da pessoa que você é. 

Quando você se conhece até o íntimo do seu ser com autenticidade, você se fortalece. Quando você aceita quem você é e concorda com isso então você se torna invencível.

O que aconteceria se você reservasse um tempo para realmente se conhecer e se amasse tão profundamente que nunca sentisse necessidade de esconder seus sentimentos ou partes de sua identidade?

Maneiras de descobrir seu eu autêntico

  • Fique quieto: Ao reservar um pouco de tempo a cada dia para ficar quieto e presente consigo mesmo, você pode ouvir seus pensamentos e entrar em contato com seus sentimentos e dedicar algum tempo para conhecer melhor seus desejos e valores essenciais. Isso pode ser por meio de meditação [link para postagem no blog] ou registro no diário. Depois que você for capaz de criar um pouco mais de autoconsciência sobre por que está colocando uma máscara e com quem pode desapontá-la, ficará mais livre para ser você mesmo. 
  • Faça perguntas: Pense em uma ocasião em que fingiu ser algo que não é ou em que escondeu seus verdadeiros sentimentos. Pergunte a si mesmo por que escolhi esconder uma parte da minha identidade? Conhecer e ser o seu verdadeiro eu começa com ser corajoso o suficiente para prestar atenção às situações e circunstâncias em que você se esconde.

Quando você não tem autoconhecimento, a verdadeira felicidade, o sucesso e o amor puro e duradouro são evasivos e passageiros. 

  • Fique quieto: Ao reservar um pouco de tempo a cada dia para ficar quieto e presente consigo mesmo, você pode ouvir seus pensamentos entrar em contato com seus sentimentos e dedicar algum tempo para conhecer melhor seus desejos e valores essenciais. Isso pode ser por meio de meditação [link para postagem no blog] ou registro no diário. Depois que você for capaz de criar um pouco mais de autoconsciência sobre por que está colocando uma máscara e com quem pode desapontá-la, ficará mais livre para ser você mesmo. 
  • Faça perguntas: Pense em uma ocasião em que fingiu ser algo que não é ou em que escondeu seus verdadeiros sentimentos. Pergunte a si mesmo, por que escolhi esconder uma parte da minha identidade? Conhecer e ser o seu verdadeiro eu começa com ser corajoso o suficiente para prestar atenção às situações e circunstâncias em que você se esconde.

Quando você não tem autoconhecimento, a verdadeira felicidade, o sucesso e o amor puro e duradouro são evasivos e passageiros. 

Vanessa Bonafini

http://www.vanessabonafini.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s