O que o câncer ensina

No espírito de autenticidade e conexão mais profunda, quero compartilhar um pouco sobre quem eu sou. Porque realmente quero me conectar com você  e acredito que podemos fazer isso sendo 100% reais e honestos um com o outro.

Então, vou falar sobre minha jornada de saúde para que você possa aprender mais sobre mim e como cheguei onde estou hoje.

Minha vida hoje:

Se eu descrevesse minha vida hoje, diria que me sinto agradecida todos os dias. Eu me sinto capacitada todos os dias. Sinto que estou vivendo minha melhor vida e mal posso esperar para ver o que está por vir. Agora eu sou humana e tenho dias ruins, momentos ruins de tempos em tempos. Mas eu sempre me recupero rapidamente, e é difícil para mim não ser positivo e otimista  é o meu estado natural. Então, eu sei que no fundo é quem realmente eu sou. E quando me conectei com meu núcleo, me sinto absolutamente incrível e no topo do mundo. Mas quando não estou me sinto uma merda.

Olhando para trás, acho que a vida definitivamente me jogou algumas grandes curvas que me levaram a me desviar do meu caminho natural, desde tenra idade. No meu sistema familiar, aprendi muito cedo que o amor era incondicional, mas que precisamos estudar e correr atrás de nossos sonhos. Com o tempo, fiquei viciado em conquistas e validação externa e nunca aprendi a me amar de verdade. Fiquei preso no ciclo de “não basta”.

E, naturalmente quando você está preso nesse tipo de padrão de pensamento, os sintomas físicos começam a se manifestar. Alguns momentos da minha vida tive muita ansiedade não sabia exatamente o que eu queria fazer e até mesmo estudar, foi um tempo de conflito interno comigo mesma e posso falar é normal faz parte do ser humano, e hoje vejo meu filho nesse mesmo conflito que eu tive só que hoje isso tem nome depressão , ansiedade e as vezes pânico e ai temos que ter cuidado com o que falamos e fazemos se queremos corrigir os filhos. 

Aos 35 anos tive minha primeira crise de depressão , na verdade nem sabia que se tratava de depressão tive algumas crises de desmaios e dores de cabeça . Tinha acabado de perder minha avó materna, mesmo sabendo que logo ela partiria por causa do seu câncer o fato é que nunca estamos preparados para perder quem amamos ela foi um exemplo de mulher forte , determinada e exigente ela tinha uma maneira de dar lições e falar o que pensava de maneira única e não se importava se fosse magoar ou não , e ela quase sempre tinha razão , tanto que mesmo doente ela abriu meus olhos para que entendesse o quanto era importante fazer uma faculdade. E ai eu prestei vestibular passei e o resultado saiu um dia depois da sua partida, ironia da vida não é mesmo, mas eu sei que lá onde quer que ela esteja  ela comemorou e ficou feliz por mim.

Não me interpretem mal, então aos 37 anos minha jornada contra o  câncer começou  e francamente é absolutamente triste e temos muitos altos e baixos quando estamos em tratamento. Minha saúde mental sofreu muito. E como a maioria dos pacientes com câncer não sabia  absolutamente nada sobre a doença , a não ser que a quimioterapia era um terror temido por todos ,  não sabia nada sobre como a nutrição e os exercícios ou qualquer outro método de cura alternativo poderia me ajudar. E ninguém me disse como me recuperar depois que meu tratamento  estava completo.

Então, eu basicamente tive que descobrir tudo sozinha, sinceramente ninguém diz que após uma grande crise de saúde como câncer , a cura real começa após o tratamento. Isso mesmo para ser bem honesta isso é quando a jornada apenas começa sua cura interior e todas as cicatrizes que essa doença deixa.

Durante essa jornada, aprendi quem realmente sou e como quero viver minha vida  entrei em contato com meu eu verdadeiro e meu estado natural. Eu abracei minha intuição e tenho aprendido a prestar mais atenção em como os outros me fazem me sentir. Eu tenho cada vez mais me desprendido de energias negativas que não me servem mais. E estou bem com isso, porque minha saúde mental, espiritual e emocional é agora minha prioridade número um. Não posso ser mãe, esposa e filha se não estiver bem. Sou a minha própria ferramenta e preciso manter a saúde para fazer sempre o meu melhor.

E hoje sou grata por tudo que passei, costumo falar que o câncer sempre chega para ensinar alguma coisa e dar lições . Eu sei que parece tão clichê. Mas para mim significa recuperação completa. Sinceramente, nunca pensei que chegaria ao ponto de dizer que sou grata.

De fato,  no inicio fiquei traumatizada  que nem consegui falar sobre meu câncer sem cair em lágrimas, até que aprendi que precisava me curar e deixar ir o medo. Eu me sinto como uma mulher muito poderosa agora, alguém que passou por muita coisa e encontrou uma maneira de passar para o outro lado.

Então eu sou grata. Eu sou abençoada. Eu me sinto como uma pessoa completamente diferente agora. Minha jornada de saúde me fez quem sou hoje e me proporcionou esse vasto conhecimento sobre como ajudar os outros. Fico feliz em dizer que acredito entender verdadeiramente a experiência dos outros. E novamente quero que outros se beneficiem da minha experiência. Quero que outras mulheres tenham o que eu gostaria de ter quando estava doente  validação, apoio e orientação.

Minha mensagem para você:

Não importa o que você esteja passando agora, quero que saiba que está tudo bem.

Tudo bem se sentir uma merda.

Não há problema em não ter certeza.

Tudo bem simplesmente não ficar bem.

Apenas saiba que você é amado (a).

Saiba que você é digno.

Saiba que você conseguirá superar isso.

Saiba que eu vejo você. Eu te escuto. E eu amo-te.

Paz e amor

Vanessa Bonafini

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s